Turismo fatura 55,4% menos por conta da pandemia

ANÚNCIO

O Brasil é conhecido pelas suas belas paisagens, praias de tirar o fôlego e um povo para lá de carismático e receptivo. Esses fatores e a dispensa de apresentação de visto para os estrangeiros de alguns países colaboraram para o crescimento de 35% na procura pelo país.

Este setor vinha apresentando alta significativa no ano de 2019, entretanto, com o surgimento inesperado de um novo vírus essa área foi drasticamente afetada. O turismo sofreu grandes impactos não só aqui, mas no exterior também, como por exemplo nas cidades europeias.

ANÚNCIO

Este ramo não foi só atingido pelos turistas internacionais, mas veremos que até mesmo os brasileiros não têm a intenção de retomar a agenda de viagens dentro do território nacional. O que é preocupante pois o turismo contribui expressivamente para a economia de várias regiões do país.

turismo
Fonte:(reprodução/internet)

Turismo fatura 55,4% menos por conta da pandemia. Veja as consequências causadas pela pandemia neste mercado. Acompanhe também as novas projeções para o panorama econômico do país.

Inconstância na retomada econômica

Recentemente foi divulgado o índice que corresponde ao desempenho do Produto Interno Bruto do mês de abril. Lembrando que este período foi quando todo o país adotou a quarentena e a economia brasileira e mundial estavam paralisadas.

ANÚNCIO

De acordo com a reportagem do G1, em abril o recuo econômico foi de 9,3%, quando comparado com o mês de março. O resultado é ainda pior quando equiparado ao mesmo período em 2019, aponta uma retração de 13,5%.

Estes registros mostram como a pandemia impactou negativamente o desenvolvimento econômico do Brasil, que ano passado estava obtendo um bom desempenho neste setor. A recuperação para o antigo patamar ocorrerá de forma lenta, segundo os especialistas.

Sobre as medidas relacionadas a quarentena

Um fator que tem gerado inconstância neste quadro é a administração da quarentena em algumas regiões do país. No final de maio e começo de junho, as autoridades estaduais liberaram o funcionamento de alguns serviços.

ANÚNCIO

No entanto, com a resposta negativa da medida foi determinado novamente o isolamento social. A flexibilização acarretou em novos casos de contaminação, acentuando a curva de disseminação do vírus.

Para as fontes do El País, a oscilação dessas determinações pode atrasar o reaquecimento da economia. De acordo com os profissionais da saúde, o ideal é o índice de contaminação cair drasticamente para que as atividades normais sejam restabelecidas com segurança.

Isto porque quando ocorre o relaxamento da quarentena sem o devido controle da onda de contágio, a possibilidade de uma disparo de novos casos é gigantesca. Dessa forma, as medidas de isolamento social precisarão ser aderidas novamente e essa inconstância afeta negativamente o desempenho econômico do Brasil.

Queda no turismo brasileiro

Com a inviabilidade de realizar viagens tanto para os brasileiros como para visitantes estrangeiros, os lucros obtidos pelo turismo caíram em 55,4% no Brasil. Segundo o InfoMoney, esse foi o pior registro no setor desde 2011.

A retração no ramo turístico é reflexo da redução do tráfego aéreo que teve diminuição de 79,2% no mês de abril, assim como os serviços de hotelaria e alimentação que juntos somaram recuo de 65,6%.

turismo
Fonte:(reprodução/internet)

Este mercado não foi só afetado no Brasil, a Europa vem sentindo grandes perdas devido à pandemia. Afinal, o turismo representa boa parte da economia europeia, o qual todos os anos gira um capital que chega à casa do trilhão.

A falta de vacinação contra o vírus, o aumento de casos nos países sul americanos e o surgimento de uma segunda onda de contágio têm atrapalhado a retomada do turismo. Até mesmo os brasileiros não têm previsão de quando voltarão a viajar em território nacional.

Com os aspectos pessimistas, a previsão é de o setor tenha perda de 40% no faturamento este ano, quando comparado com 2019. A projeção para 2021 é um pouco melhor, mas conforme os dados do site, a recuperação não atingirá o patamar anterior.

Setor teve perdas bilionárias

A necessidade de implementar medidas de contenção na curva de contaminação do vírus, o setor de turismo precisou ser paralisado. Como consequência dessas determinações emergenciais, este mercado apresentou um prejuízo de 62 bilhões de reais.

A estimativa é de que apenas daqui 3 anos, ocorrerá a recuperação integral deste ramo no Brasil, o que é preocupante já que ele equivale a 3,71 do PIB brasileiro, que também vem operação em queda.

A lentidão na retomada do patamar excelente obtido em 2019 é que o exterior tem analisado o país com olhos pessimistas devido às medidas de enfrentamento ao vírus, as quais têm sido consideradas ineficazes. Dessa forma, o Brasil precisará reconquistar a confiança dos turistas internacionais.

ANÚNCIO