Trump faz primeiro comício pós lockdown

ANÚNCIO

O ano de 2020 é decisivo para os americanos, pois é o período em que ocorrem as eleições presidenciais. No entanto, dessa vez, as campanhas eleitorais ficaram apagadas devido à pandemia, a qual teve um grande impacto nos Estados Unidos.

Após praticamente três meses de paralisação dessas atividades, Donald Trump retorna com sua agenda de compromissos políticos. Afinal, o adversário, Biden (democrata), apresenta grande potencial para vencer o até então presidente (republicano).

ANÚNCIO

No último sábado (20), o líder do governo norte-americano realizou um comício, no estado de Oklahoma, para um público inferior ao esperado. O encontro não foi bem visto por muitas pessoas, tendo em vista que os índices de contaminação continuam aumentando nos EUA.

Trump
Fonte:(reprodução/internet)

Trump faz primeiro comício pós lockdown. Veja os pronunciamentos de Trump sobre o novo vírus, reaproximação com Maduro e críticas à NFL. O comício chamou atenção pela quantidade de pessoas presentes que foi abaixo do programado. Entenda o motivo.

Audiência abaixo do esperado

Com a retomada das atividades comerciais e econômicas, Trump também resolveu reativar sua agenda de eventos de sua campanha eleitoral. No sábado, 20 de junho, o presidente promoveu um comício na cidade americana Tulsa, localizada no estado de Oklahoma.

ANÚNCIO

Apesar do crescimento de contágio do novo vírus, isso não foi motivo suficiente para impedir que o evento ocorresse. O estádio da região escolhida por Trump comporta 19 mil pessoas e de acordo com os dados divulgados, compareceram pouco mais de 6 mil pessoas.

A mídia notou que tinham cadeiras vazias no local e que pela organização do encontro, era esperado uma quantidade maior de pessoas. A “baixa” audiência repercutiu nas redes sociais, principalmente, porque existiriam culpados por tal esvaziamento do comício do atual presidente.

De acordo com o El País, usuários do aplicativo Tik Tok e seguidores do K-pop se responsabilizaram pelo desfalque na audiência do agrupamento político. Os adolescentes assumiram ter impulsionado milhares de pessoas a se inscreverem no evento de Trump, mas sem interesse algum de comparecer.

ANÚNCIO

Isso foi possível porque o presidente estadunidense utilizou plataformas digitais para realizar a inscrição para que seus simpatizante recebessem os ingressos gratuitos para o comício. Dessa forma, os organizadores não conseguiram identificar os cadastros fakes dos reais.

Segundo o assistente de Trump, foram computadas cerca de um milhão de pedidos. O mais irônico é que os opositores ao governo do republicano utilizaram a plataforma chinesa, Tik Tok, para viralizar a “trollagem” ao político. Lembrando que a China tem protagonizado diversos desentendimentos com os EUA.

Encontro com presidente da Venezuela

Os conflitos entre o governo norte-americano e venezuelano não são de hoje, a insatisfação de Trump ao ver Nicolás Maduro no posto presidencial foi marcado nas eleições do país sul americano.

Em 2018, ano eleitoral na Venezuela, o sucessor de Hugo Chávez foi reeleito. No entanto, sua vitória foi marcada por diversas polêmicas como irregularidades, fraudes e um alto número de eleitores que não compareceram na votação.

O resultado das eleições tornou-se pauta mundial, alguns presidentes não reconheceram Maduro como líder do governo venezuelano, dentre eles estavam Donald Trump e Jair Bolsonaro.

Trump
Fonte:(reprodução/internet)

O político venezuelano também é conhecido pelo não cumprimento do Protocolo de Ushuaia, o qual os países do Mercosul são signatários. A Venezuela foi suspensa do bloco pelas medidas antidemocráticas de divisão do Poder Legislativo e a convocação de uma Assembleia Constituinte.

Entre essas polêmicas, o presidente dos Estados Unidos estendeu seu apoio ao opositor de Maduro, Guaidó que se autodeclarou como presidente interino. Entretanto, nos seus recentes pronunciamentos, o norte-americano apresentou um discurso diferente.

Visando as eleições que se aproximam, Trump mostrou uma flexibilização nas relações com o país sul americano, e levantou a possibilidade de se reunir com Maduro para eventuais acordos e recuou no seu apoio à Guiadó, conforme notícias do G1.

Pronunciamento sobre o novo vírus

O líder republicano chamou atenção em seu comício por fazer declarações polêmicas sobre os testes em massa para a constatação do novo vírus. Ele afirmou que este recurso pode ser bom e ao mesmo tempo ruim, sob a justificativa de aumentar os dados de contaminação no país.

Alegou ainda que pediu a equipe para realizar a diminuição de testes pois os resultados estavam aumentando os índices de casos. A alegação de Trump foi criticada e posteriormente a equipe afirmou que a fala dele foi uma brincadeira com a mídia.

O presidente dos EUA também ressaltou a importância do fechamento das fronteiras e as medidas implementadas para o combate à pandemia. Lamentou que as diretrizes adotadas não foram reconhecidas pelo público.

Enfim, Trump tem apresentado uma diferença significativa entre seu adversário, Biden. De acordo com pesquisas divulgadas, a corrida eleitoral será menos apertada com o democrata do que a que aconteceu com Hillary Clinton há quatro anos atrás.

ANÚNCIO