Tesla (TSLA34) pretende revitalizar negócio de energia solar

ANÚNCIO

Mesmo com um quarto trimestre recorde para seus negócios de energia solar e sistemas de armazenamento, a receita de energia da Tesla (TSLA) diminuiu em mais de US$ 24 milhões em 2019, após várias rodadas de demissões que começaram no ano anterior.

A empresa agora está sob pressão para retomar o negócio. A Tesla disse, em seu relatório financeiro anual na quinta-feira, que está aumentando a produção de energia solar fotovoltaica em sua fábrica em Buffalo, Nova York.

ANÚNCIO

O documento afirma que recentemente começaram a fabricar painéis solares na instalação em colaboração com a Panasonic.

Tesla (TSLA34) pretende revitalizar negócio de energia solar
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja mais: Tesla (TSLA) atinge valor de mercado de US$ 40 bilhões

Tesla (TSLA) é pressionada pelo Estado de Nova York 

O CEO Elon Musk precisa aumentar o número de funcionários na fábrica de Buffalo, apelidada de Gigafactory 2. Se a Tesla deixar de empregar 1.460 pessoas  até Abril, terá que pagar uma multa de US$ 41,2 milhões ao estado de Nova York ou obter uma isenção. Atualmente há cerca de 1.100 trabalhadores na fábrica.

ANÚNCIO

Os contribuintes do Empire State distribuíram US$ 959 milhões para construir a fábrica da Tesla, incluindo a compra de equipamentos, que é US$ 209 milhões a mais do que o inicialmente esperado.

Musk disse em março passado que 2019 seria o “ano do teto solar”. Desde a aquisição, a energia solar tem sido um negócio relativamente pequeno e cada vez menor para a Tesla, em parte por causa dos atrasos na fabricação e um ciclo de desenvolvimento mais longo do que o esperado.

Mesmo com a empresa lançando novas formas para os clientes alugarem sistemas solares e com uma nova versão de suas telhas Solarglass promovida no ano passado, a energia solar e o armazenamento representaram apenas 6,2% da receita de US$ 24,6 bilhões da empresa em 2019.

ANÚNCIO

Elon Musk enfrenta processos de acionistas

Além de sua corrida contra o relógio no interior do estado de Nova York, Musk também está em uma batalha com os acionistas da Tesla (TSLA), que processaram a montadora em 2017 pela aquisição de US$ 2,6 bilhões da SolarCity (SCTY). 

Eles alegam que o negócio nunca deveria ter acontecido e o consideraram um resgate financeiro de Musk e seus primos, Lyndon e Peter Rive, que fundaram a SolarCity. Musk era presidente cofundador da empresa, e seu maior acionista na época da aquisição. Ele deve ser julgado no Tribunal da Chancelaria de Delaware em março de 2021.

Leia também: Tesla (TSLA34) quase vai à falência, diz Elon Musk em rede social

Traduzido e adaptado por equipe Folha Capital.

Fonte: CNBC.

ANÚNCIO