Tempos de crise: Petrobras (PETR3;PTR4) volta a negociar com fornecedores

ANÚNCIO

É perceptível que nem mesmo grandes empresas têm sido aliviadas pela crise causada pela pandemia. Prova disso é a queda no desempenho de uma das maiores petrolíferas do mundo, Petrobras (PETR3;PTR4) .

Desde o começo da quarentena a companhia vem sofrendo os impactos negativos, não só no Brasil como no mundo. Isso refletiu inclusive nos valores de gasolina anunciados nos postos de combustível por todo país.

ANÚNCIO

Recentemente, a multinacional iniciou a elaboração de algumas negociações com a finalidade de reduzir gastos durante pandemia. O que tornou-se a se repetir devido a contínua desvalorização da marca.

petrobrás
Fonte:(reprodução/internet)

Tempos de crise: Petrobras (PETR3;PTR4) volta a negociar com fornecedores. Entenda como a crise atual tem influenciado nos rendimentos da estatal. Confira ainda informações recentes das ações e movimentações da petroleira.

Sanções dos Estados Unidos

Há pouco tempo, o governo norte-americano aplicou sanções às companhias de petróleo e empresas que realizam transporte marítimo. A punição foi consequência advinda de negociações entre essas empresas e a Venezuela.

ANÚNCIO

Segundo o MoneyTimes, Foram descobertos pelos Estados Unidos a existência de acordos entre as partes citadas, com o intuito de promover a redução de receitas adquiridas mediante operação de compra de petróleo pelo governo da Venezuela.

Depois de anunciadas as sanções, a Petrobras (PETR3;PTR4) se pronunciou afirmando que seguirá as medidas impostas pelo presidente Donald Trump. Informou também que não fechará negócios com  embarcações petroleiras que tenham passado pela Venezuela no último ano.

Queda nas ações

Nos últimas dias as ações brasileiras no geral sofreram queda. Como de costume, os investidores estavam de olho nos índices da Petrobras (PETR3;PTR4) , tendo em vista ser uma das maiores ações da bolsa brasileira.

ANÚNCIO

No entanto a PETR3 e PETR4 apresentaram baixa que juntas somaram 8%. De acordo com reportagem do G1, a queda foi resultado do alto índice de contaminação do novo vírus no Brasil e no mundo.

Apesar das quarentenas terem sido flexibilizadas em vários lugares, as demandas de petróleo não obtiveram crescimento significativo. Este foi mais um fator preocupante que refletiu no mercado financeiro.

Não foram apenas as ações brasileiras que caíram, o petróleo recuou cerca de 8,2% nos Estados Unidos e 7,6% no Brent, apontado pela Bolsa de Londres. Conforme especialistas, essa queda foi a maior desde o mês de abril.

Petroleira renegocia com fornecedores

Diante do caos econômico, diversas empresas têm procurado formas alternativas para reduzir o impacto negativo causado pela pandemia. A Petrobras (PETR3;PTR4) foi uma dessas grandes companhias atingidas pela crise.

Com a finalidade de amenizar as afetações, a petroleira tem negociado suspensões por prazo determinado de alguns serviços. Recentemente foi  adotado pela petrolífera um plano de redução de gastos operacionais que chegam a 2 bilhões de reais.

A atividade suspensa foi a de acordo entre empresas de navios offshore.  O que é uma suspensão de um recurso significativo, tendo em vista que essas embarcações promovem a manutenção durante as operações de petróleo.

O cancelamento temporário não abarca todos os contratos deste serviço, mas alguns que serão selecionados pela estatal. Ainda, a Petrobras (PETR3;PTR4) anunciou que outras negociações estão sendo feitas com o objetivo de resguardar o futuro da companhia em meio à crise.

ANÚNCIO