Tarifa de importação de milho é zerada pela UE e isso pode beneficiar o Brasil

ANÚNCIO

Há alguns anos, a União Europeia e o Mercosul vem ensaiando negociações para estabelecer o livre comércio entre os dois blocos econômicos. Enquanto isso Emmanuel Macron, presidente da França lidera o grupo de países contra o acordo.

Recentemente, o político francês reforçou seu descontentamento com o governo de Jair Bolsonaro, dando ênfase ao crescente índice de desmatamento da Amazônia. Entretanto, parece que a oposição à parceria não tem impedido a aproximação entre a Europa e o Brasil.

ANÚNCIO

Na última sexta-feira, foi divulgado que o bloco europeu retirou a incidência das tarifas sobre as importações de milho. Esta medida beneficiou diretamente o Brasil, que é o segundo maior exportador desse cereal no mundo, e comercializa grandes quantidades para o velho continente.

Tarifa de importação de milho é zerada pela UE e isso pode beneficiar o Brasil
Fonte: (Reprodução/Internet)

Confira como a iniciativa da União Europeia pode trazer vantagens para o mercado brasileiro.

Tarifa free para o milho brasileiro

O livre comércio ainda não chegou entre o Mercosul e UE, mas o Brasil já vem sendo beneficiado com o relaxamento tarifários dos europeus. Na semana passada, o bloco eliminou os impostos de importação de milho, o qual estava sendo incidindo no valor de 4,65 euros.

ANÚNCIO

Atualmente, o país é um dos maiores exportadores deste cereal para o território europeu, caracterizando a parceria significativa entre Brasil e Europa. Normalmente, o mês de julho marca o começo da alta temporada de exportação do produto.

A produção e venda para o exterior passou por um período crítico com a crise severa causada pela pandemia, que ficou em evidência no mês de maio. A União Europeia chegou a cobrar 10,40 euros por tonelada.

O aumento desses valores estão relacionados à crise mundial e a queda na produção e venda de gasolina, diesel e etanol. A redução na procura deste último afetou diretamente o mercado de cereais.

ANÚNCIO

Tarifa de importação de milho é zerada pela UE e isso pode beneficiar o Brasil
Fonte: (Reprodução/Internet)

Isto porque o etanol é produzido a partir de um processo que contém o milho como recurso principal. Agora, com os sinais de recuperação da economia e o retorno do petróleo aos patamares normais, as tarifas de cereais como milho, sorgo e centeio puderam ser zeradas.

Dessa forma, a ausência desses impostos irá melhorar as condições de comércio das economias que são fortes na exportação deste produto. O Brasil já sai à frente dos demais países sul americanos neste quesito.

Acordo do livre comércio

Ainda, o sistema de tributação pode favorecer ainda mais os brasileiros após a assinatura do acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia. De acordo com declaração feita por Antonio Rivas, ministro das Relações Exteriores do Paraguai, a concretização desta negociação deve ocorrer até o final de 2020.

Dias depois, Josep Borrell Fontelles, representante da UE, confirmou o que foi dito pelo governo paraguaio à respeito da conclusão do acordo mercantil. Na reunião com o Mercosul, o espanhol enalteceu a parceria que vem sido discutida há 20 anos. Agora, para colocá-la em prática falta a confirmação dos 27 países do grupo.

Enquanto isso, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, tenta reverter a imagem negativa dos estrangeiros sobre o Brasil como uma nação que não prioriza as políticas de proteção ao meio ambiente. Nota-se que o líder de governo brasileiro tem uma grande missão pela frente, já que diversas organizações internacionais têm se colocado contra o acordo.

ANÚNCIO