Santander (SANB11) tem alta de mais de 88% em lucro trimestral

ANÚNCIO

Hoje (26), o Banco Santander (SANB11) divulgou balanço financeiro indicando lucro de R$ 3,811 bilhões entre os meses de julho e setembro, o que representa avanço de 88,2% na comparação com o trimestre anterior e salto de 5,6% quando comparado com o mesmo período de 2019. 

A empresa não acompanhou a performance de sua matriz, o Banco Santander Espanha, que reportou queda de 19% nos lucros. A companhia declarou que planeja separar 1 bilhão de euros para economia de custos adicional na Europa. 

ANÚNCIO

O desempenho veio após um segundo trimestre de grandes perdas para as instituições financeiras. Entre os meses de abril e junho, o lucro dos grandes bancos do país como Santander (SANB11), Itaú (ITUB3; ITUB4), Banco do Brasil (BBAS3) e Bradesco (BBDC4) caiu 40%.

Santander (SANB11) tem alta de mais de 88% em lucro trimestral
Fonte: (Reprodução/Internet)

Santander (SANB11) mostra resultado acima da projeção dos analistas

Com o lucro de R$ 3,811 bilhões, o Santander (SANB11) entrega números superiores ao desempenho esperado pelos analistas. No acumulado em 9 meses, este montante sobe para R$ 9,611 bilhões, ainda sim 7,9% inferior ao resultado obtido no mesmo período do ano anterior. 

  • Margem financeira bruta: R$ 12, 432 bilhões, alta de 6,7% na comparação anual;
  • Despesas com provisões: R$ 2,926 bilhões, recuo de 12,5% quando comparado ao trimestre passado.

Leia mais: Bancos ampliam concessões de crédito e já liberaram mais de 900 bilhões.

ANÚNCIO

Ainda, a margem com cliente ficou em R$ 10,533 bilhões o que representa uma baixa de 4,5% na comparação entre os meses de abril e junho. Com este quadro, as ações do Santander (SANB11) operam em queda de 4,73%, às 17h41. 

Presidente do banco fala sobre desempenho trimestral 

O presidente do Santander Brasil (SANB11), Sergio Rial, afirmou em comunicado que o desempenho mostra uma boa capacidade da instituição de administrar empréstimos em meio à crise do coronavírus. Entretanto, para elevar o resultado, o banco cortou gastos incluindo o desligamento de 1.200 funcionários. 

Apesar disso, as despesas operacionais subiram a 2,2%, para R$ 5,375 bilhões na comparação anual e alta de 3,6% em relação ao trimestre passado. Conforme demonstração financeira, isto foi resultado do aumento das despesas administrativas. 

ANÚNCIO
ANÚNCIO