Renda Brasil: programa do governo Bolsonaro pretende unir programas já existentes

ANÚNCIO

Desde o começo da pandemia, diversos projetos foram elaborados e executados como forma de combate direto aos impactos negativos nas finanças de muitos brasileiros. A continuação de programas como o Bolsa Família também pode amparar muitos lares.

Os trabalhadores informais foram um dos públicos que mais sofreu, pois com a paralisação comercial muitos perderam sua fonte de renda. Com a criação do Auxílio Emergencial, uma grande parte da população pode ser amparada.

ANÚNCIO

No entanto, estamos na reta final do recebimento deste benefício. Como ficarão os brasileiros financeiramente vulneráveis, após o fim deste incentivo? Segundo divulgado por notícias recentes, uma nova medida tem sido discutida.

Renda Brasil: programa do governo Bolsonaro pretende unir programas já existentes
Fonte:(reprodução/internet)

Renda Brasil: programa do governo Bolsonaro pretende unir programas já existentes. Entenda como anda a discussão do projeto e qual é a previsão de sua implementação. Todas as informações que você precisa saber, aqui neste texto.

Conheça o novo programa

O Renda Brasil foi pensado para ser o substituto do programa social Bolsa Família. A previsão é de que o novo incentivo seja implementado ainda este ano, no mês de outubro. Com a finalização do pagamento do auxílio emergencial, muitos brasileiros perderam a assistência financeira.

ANÚNCIO

A verdade é que a crise ainda está latente em muitos lares do país e a “perda” dessa ajuda econômica pode prejudicar ainda mais as famílias e profissionais vulneráveis. O projeto ainda tem sido ajustado entre o presidente Bolsonaro e o Ministério da Economia.

Renda Brasil: programa do governo Bolsonaro pretende unir programas já existentes
Fonte:(reprodução/internet)

O benefício dos 600 reais será ampliado para mais três parcelas, ou seja, até o mês de setembro. Os montantes serão inferiores aos atuais, de 500 a 300 reais. O valor maior será pago em julho, no mês seguinte 400 reais e o último com valor menor.

A intenção de colocar o Renda Brasil em prática em outubro é de não deixar a população desassistida. Logo, após o último mês do pagamento do benefício, o novo projeto já estará em execução.

ANÚNCIO

Mais informações

Alguns pontos ainda não estão claro na nova iniciativa do governo Bolsonaro. Uma delas é a questão da quantia que será paga e qual público terá direito ao programa. Segundo a página G1, o valor do benefício tem sido pensado em cima do atual projeto assistencial Bolsa Família.

Porém, a  previsão é de que a quantia que será disponibilizada seja entre 350 e 500 reais. Da mesma forma que as demais ajudas fiscais, estes montantes serão pagos mensalmente. Como funcionará essa dinâmica?

A organização da distribuição do Renda Brasil será feita com a separação de famílias vulneráveis dos profissionais que recuperaram seus rendimentos após a quarentena. Isto porque o novo programa visa alcançar um público diferente do atual Auxílio Emergencial.

Renda Brasil: programa do governo Bolsonaro pretende unir programas já existentes
Fonte:(reprodução/internet)

Atualmente, o governo paga os R$600 para mais de 30 milhões de pessoas, dentre elas estão aquelas que também tem acesso ao Bolsa Família. Dessa forma, com novo projeto da pasta governamental, a meta é que ocorra a unificação desses auxílios.

Logo, o programa criado pelo ex-presidente Lula não deixará de existir, apenas acontecerá a fusão de dois incentivos de governos distintos que será intitulado como Renda Brasil. O intuito é o mesmo, ajudar pessoas carentes e trabalhadores afetados pela crise.

ANÚNCIO