Petróleo cai mais de 2% com novo lockdown

ANÚNCIO

O petróleo cai mais de 2%, nesta quinta-feira (15), à medida que os governos determinam novas medidas de isolamento social devido à segunda onda de contaminação da Covid-19. 

Alguns países da Europa estão revivendo lockdown e toque de recolher como forma de conter o aumento dos casos de coronavírus, com a Inglaterra esperando para impor restrições mais rígidas em Londres a partir de amanhã.

ANÚNCIO

Também, a incerteza sobre as perspectivas de crescimento econômico e a recuperação na demanda por combustível afetam a indústria de commoditie. 

Petróleo cai mais de 2% com novo lockdown
Fonte: (Reprodução/Internet)

Contratos do petróleo caem com temor do vírus na Europa

O mercado de commodities sofreu impactos com o cenário europeu sobre o coronavírus. O petróleo Brent futuro opera em queda de 2,3%, ou US$ 1,00, para $ 42,32 o barril. Já o petróleo West Texas Intermediate (WTI) recua a 2,5%, ou US$ 1,04, para US$ 40,00. 

O preço do combustível reduziu perdas após o Departamento de Energia dos EUA divulgar que as empresas do segmento de energia retiraram 3,8 milhões de barris de petróleo bruto dos estoques na semana passada.

ANÚNCIO

“O aumento do coronavírus está forçando a Europa a restabelecer as restrições à pandemia para conter a disseminação do vírus e isso está prejudicando as previsões de demanda bruta de curto prazo”, disse Edward Moya, analista de mercado sênior da OANDA.

Ainda, o especialista apontou que a baixa demanda irá forçar a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) atrasar qualquer flexibilização dos cortes na produção de petróleo. 

OPEP garante manutenção dos preços da commoditie

Quanto aos contratos da commoditie, o secretário-geral da OPEP, Mohammed Barkindo, afirmou que a organização irá garantir que os preços do petróleo não operem em forte queda novamente. 

ANÚNCIO

Segundo Mohammed, a demanda pelo combustível está se recuperando mais lenta do que o esperado devido à segunda onda do coronavírus. A estimativa é que os preços do petróleo subam acima de US$ 50 por barril apenas em outubro de 2021.

ANÚNCIO