Moeda americana apresenta desvalorização frente ao real

ANÚNCIO

No mês de maio, a cotação do dólar chegou a bater R$5,75, e muitos temiam o alcance da precificação na casa dos 6 reais. No entanto, depois dos reabertura da Wall Street e dos mercados de outros países, a moeda apresentou queda.

Começando o segundo semestre do ano, outras baixas foram registradas. No última quarta-feira (1), o dólar começou o dia em queda, colocando em evidência o otimismo de grandes empresas e o reaquecimento dos gigantes da economia.

ANÚNCIO

Apesar do aumento dos casos de contaminação nos Estados Unidos e do surgimento de novos contágios na China, o mercado não mostrou reação negativa com os últimos acontecimentos, ainda que o desempenho apresente falta de constância.

Moeda americana apresenta desvalorização frente ao real
Fonte: (Recuperação/Internet)

Atualize-se sobre a cotação do dólar e saiba os motivos determinantes para o recuo da moeda.

Próximos meses podem ser melhores para o real

Além das notícias otimistas no exterior, no Brasil o cenário parece estar cooperando para a recuperação do real. O setor industrial do país apresentou crescimento registrando ganhos que não eram vistos desde fevereiro deste ano.

ANÚNCIO

O moeda nacional enfrenta dificuldades para alcançar a valorização ideal. Com o aumento desenfreado do dólar, o real chegou a um abatimento de 30%, se tornando uma das moedas que mais teve prejuízos com a oscilação cambial do dólar.

Porém, a situação começou a mudar com os sinais de uma restauração econômica. Os dados do começo de julho apontaram um período favorável para nós, tendo em vista que a moeda americana registrou desvalorização de 2% frente ao real, baixa que foi adquirida em um único dia.

Moeda americana apresenta desvalorização frente ao real
Fonte: (Recuperação/Internet)

Conforme fontes do MoneyTimes, esses acontecimentos acontecimentos são consequência do bom desempenho de ações com maior nível de risco. Outro fator que somou foi a perseverança econômica mesmo diante de novos casos de contágio.

ANÚNCIO

Este último apontamento pode ser justificado pelos bons resultados nos testes de vacina para a imunização contra a COVID-19. Somando todas essas questões, o resultado foi um recuo de 2,24% da moeda estadunidense.

Ainda, o líder do executivo do estado de São Paulo, João Doria, anunciou à imprensa que a companhia asiática Sinovac  iniciará a fase de testagem do medicamento desenvolvido por ela. O político afirmou que o experimento será feito seis estados do Brasil.

Wall Street fechada

Em razão da comemoração o Dia da Independência dos Estados Unidos, as bolsas mundiais amanheceram “sem graça”. Isto porque a Wall Street não está aberta devido o feriado nacional. Este intervalo ocasiona um desaceleramento do rali de ações, impactando diretamente no desempenho dos ativos do restante do mundo.

Já aqui no Brasil, apesar da falta de programação no mercado acionário, a Ibovespa cresceu 0,26%, atingindo em torno de 96.400 pontos, além de indicar mais uma baixa do dólar (0,26%) que tem concluído o dia com a precificação de R$5,33.

Por fim, profissionais da economia afirmam que apesar dos ganhos da moeda brasileira, ainda será necessário uma recuperação da perda 30% ante ao dólar,  porcentagem esta que corresponde ao acúmulo ocorrido só no primeiro semestre.

ANÚNCIO