Mercado imobiliário deve ser afetado com crescimento do Home Office

ANÚNCIO

Quando paramos para analisar o momento que estamos vivendo hoje, percebemos como a vida muda em questão de segundos. O que era padrão há três meses atrás, hoje está ultrapassado.

De fato a tecnologia já era vista como um instrumento que precisava ser utilizado, mas agora percebemos como ela tem sido essencial para sobrevivermos em tempos nos quais as pessoas não podem se encontrar.

ANÚNCIO

Assim como diversos setores, o universo digital foi evidenciado em mercados como o imobiliário. Nele, os profissionais do ramo normalmente precisam se encontrar com clientes e fazer as negociações olho no olho, mas com a necessidade do home office.

mercado imobiliário
Fonte:(reprodução/internet)

Mercado imobiliário deve ser afetado com crescimento do Home Office. Entenda o que mudou neste setor com o surgimento da pandemia. Confira o que os profissionais deste ramo têm feito para se adaptar ao novo momento.

Perfil dos clientes mudaram com a pandemia

Com as mudanças que vem sido feitas no mundo todo, as pessoas vêm procurando formas de se adaptar ao novo normal, isso inclui até mesmo a forma de buscar imóveis. O perfil do consumidor mudou com a pandemia.

ANÚNCIO

Os profissionais do mercado imobiliário têm notado novas exigências. De acordo com o Valor Investe, foi efetuado um levantamento ,nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, de quais serão as novas demandas das pessoas para um período pós quarentena.

Com a possibilidade da perduração do trabalho home office, os compradores têm procurado por imóveis que sejam confortáveis e espaçosos, tendo em vista que a maior parte do tempo agora será passado em casa.

Segundo essa pesquisa, 45% dos entrevistados afirmam que desejam adquirir apartamentos mais amplos. O isolamento social trouxe à tona o quão desconfortável pode ser passar longos dias em um lugar apertado, sem poder se movimentar muito para espairecer.

ANÚNCIO

Outras pessoas que foram entrevistadas, o que corresponde a 70%, assumem que querem morar em um lugares maiores, onde possam ter um espaço para trabalhar à vontade e com conforto.

Por último mas não menos importante, a cozinha. Isso mesmo, este cômodo passou a ser notado pelo povo durante o isolamento social. Tudo indica que os consumidores querem estar com esse lugar da casa mais bem decorado e amplo.

Migração do mercado imobiliário para o mundo online

Assim como outras áreas dos negócios, o mercado imobiliário também precisou migrar para o mundo digital. Afinal, isto é essencial se os profissionais desejam manter suas atividades de trabalho.

Com o evidenciamento da internet como principal instrumento de trabalho dos tempos atuais, diversas empresas e corretoras de imóveis têm se reinventado. Acreditamos que o grande desafio está na apresentação de casas e apartamentos, que antes eram feitas pessoalmente.

Sabemos que o que nos leva a comprar algo são os nossos olhos. Agora, como fazer o produto ser interessante para o seu cliente, se ele não pode ver o que está sendo negociado? Segundo o InfoMoney, alguns corretores já têm trabalhado com a negociação à distância.

mercado imobiliário
Fonte:(reprodução/internet)

Ou seja, agora é possível que o comprador se dirija ao local para uma visualização superficial, e tire suas duvidas com o corretor através dos meios de comunicação como o WhatsApp. Nesta mesma abordagem, o negociador apresenta imagens do espaço.

Dessa forma, o cliente poderá obter mais detalhes do que está sendo vendido. Esse tipo de estratégia leva mais acessibilidade ao consumidor, o que casa com a rotina acelerada da era moderna. Outras empresas do setor tem mudado a forma de realizar a locação de imóveis também.

Isto é, agora será possível alugar imóveis de forma online, fazendo o escaneio dos documentos necessários, diminuindo assim a burocracia neste processo. Uma tática que tem sido muito utilizada hoje em dia é a publicidade online, o mercado imobiliário tem explorado este recurso para ganhar mais clientes.

Consequências do home office neste setor

Com toda essa questão de pandemia, quarentena e home office, o mercado imobiliário tem vivenciado grandes alterações na forma de negociações e até mesmo mudanças no local de trabalho.

Pelo desenrolar da situação no ano de 2020, tudo indica que os escritório dessas atividades serão esvaziados. A verdade é que não sabemos até quando o home office irá ser aderido, não existe uma previsão certa para isso, logo, a ocupação desses espaços se torna inviável.

Além disso, também vivemos em um momento de entraves na economia brasileira, os quais têm feitos os profissionais, não só deste ramo, mas de todos, analisarem a viabilidade de locação de grandes espaços para exercer suas atividades.

Conforme o site G1, a estimativa é de que nos deparemos com locais corporativos desocupados. Segundo pesquisas feitas na grande São Paulo, o esvaziamento desses imóveis foi de 19,3%, nos três primeiros meses deste ano. A tendência é que este número aumento para 23% até dezembro.

Por fim, na mesma cidade, o crescimento  na compra de imóveis residenciais foi significativo. De acordo com notícias divulgadas, as transações imobiliárias cresceram 8,8% este ano, mesmo em meio à pandemia.

ANÚNCIO