Lojas Renner (LREN3) divulga prejuízo de mais de R$ 80 milhões

ANÚNCIO

Na última quinta-feira (5), as Lojas Renner (LREN3) informou que obteve prejuízo de R$ 82,9 milhões no terceiro trimestre ainda sentindo os impactos da paralisação de suas atividades causados pela pandemia do coronavírus.

O desempenho negativo chama atenção, já que no mesmo período de 2019 a empresa registrou lucro de R$ 186,7 milhões. Apesar do déficit, a companhia acredita que desde o mês de outubro as vendas voltaram aos patamares normais. 

ANÚNCIO

Durante a divulgação do balanço, a diretora de relações com investidores da Lojas Renner (LREN3), Paula Picinini, afirmou que as unidades físicas continuam tão importantes quanto antes da crise pandêmica. Isto porque aproximadamente 30% dos pedidos feitos online são retiradas nas lojas. 

Lojas Renner (LREN3) divulga prejuízo de mais de R$ 80 milhões
Fonte: (Reprodução/Internet)

Leia mais: C&A registra forte prejuízo no segundo trimestre.

Vendas das Lojas Renner (LREN3) caem 17,2%

Consoante à demonstração financeiras, as Lojas Renner (LREN3) registrou queda de 17,2% nas vendas quando comparadas ao terceiro trimestre do ano anterior. Ainda, empresa percebeu receita de R$ 1,65 bilhão significando um recuo de 14,5%. 

ANÚNCIO
  • Margem bruta: 47,7%, queda de 6,6 pontos percentuais.

Também no ritmo de perda, as receitas com operações financeiras fecharam em R$ 132,5 milhões o que representa uma retração de 52,8%. Do mesmo modo, o resultado operacional foi negativo em R$ 38,2 milhões

Após a divulgação do resultado trimestral, as ações da Lojas Renner (LREN3) chegaram a cair 3,29%, R$ 41,15, nesta quinta-feira (6). 

Diretor financeiro fala sobre retomada das atividades

Alvaro Azevedo, diretor financeiro das Lojas Renner (LREN3), afirmou que após o forte impacto da pandemia do coronavírus as operações da empresa, incluindo as marcas Camicado e Youcom, estão voltando ao normal neste trimestre iniciado em outubro.

ANÚNCIO

Segundo o executivo, a margem bruta está em retomada gradual e a inadimplência da divisão financeira está sob controle. A carteira de produtos financeiros da empresa encerrou em R$ 2,86 bilhões, considerada estável na comparação anual.

ANÚNCIO