Latam (LTMAQ) apresenta nova proposta de financiamento no exterior

ANÚNCIO

A Latam Airlines (LTMAQ) propôs um segundo plano de empréstimo de mais de US$ 2 bilhões nos Estados Unidos. A empresa, em recuperação judicial, vem elaborando estratégias para tentar se proteger de uma eventual falência em meio aos impactos da Covid-19. 

A recente proposta de financiamento veio para substituir outra solicitação feita pela companhia, que foi rejeitada pelo juiz da Corte de Falência de Nova York. 

ANÚNCIO

Na quarta-feira (16), a Latam (LTMAQ) informou ao regulador de valores mobiliários do Chile que a nova proposta praticamente manteve a estrutura do acordo apresentado em julho.

Latam (LTMAQ) apresenta nova proposta de financiamento no exterior
Fonte: (Reprodução/Internet)

Acionistas da Latam (LTMAQ) alteram acordo de empréstimo

Com a segunda proposta da Latam (LTMAQ), o grupo de acionistas alterou as parcelas do financiamento. A sócia Oaktree Capital Management (OAK-A) irá conceder a primeira fatia do crédito no valor de US$ 1,125 bilhão, que antes era de US$ 1,3 bilhão.

  •  O banco de investimentos Jefferies Group, membro do grupo de credores, irá fornecer um adicional de US$ 175 milhões.

Outros acionistas de peso da companhia aérea, incluindo a família Cueto, que controla a marca, e a Qatar Airways, mudaram o acordo de empréstimo para US$ 750 milhões mais US$ 250 adicionais.

ANÚNCIO

Antes da rejeição do plano original, o montante do crédito acordado com os membros citados era de US$ 900 milhões. Segundo a Latam (LTMAQ), ainda terão US$ 150 milhões de outros acionistas ou novos investidores.

Parcelas do crédito deverão ser pagas em dinheiro 

Também, a empresa afirmou que se novos gestores não forem encontrados, os principais acionistas da marca e os credores do Jefferies Group (JEF) compensarão o desfalque.

Além disso, para cumprir as condições observadas pelo juiz a Latam (LTMAQ) determinou que as parcelas do crédito deverão ser pagas em dinheiro, ao invés de ações.

ANÚNCIO

A companhia visa com empréstimo reordenar dívida de US$ 18 bilhões, que foi gerada em decorrência da crise coronavírus. A Latam (LTMAQ) foi a maior companhia aérea do mundo a pedir falência.

ANÚNCIO