Ibovespa (IBOV) tem forte queda depois do anúncio da Renda Cidadã

ANÚNCIO

Na reta final do mês de setembro, o Ibovespa (IBOV) apresenta forte queda após o governo Bolsonaro anunciar o programa Renda Cidadã.

Em pronunciamento público, o ministro da Economia, Paulo Guedes afirmou que o país precisa gerar empregos em massa. Também, deu sinais de que o modelo da desoneração para folha de pagamento não foi concluído.

ANÚNCIO

A fala de Guedes desmotivou os investidores que esperavam pela finalização da reforma tributária. Quanto à Renda Cidadã, o ministro declarou que o programa irá respeitar o teto de gastos.

Ibovespa (IBOV) tem forte queda depois do anúncio da Renda Cidadã
Fonte: (Reprodução/Internet)

Ibovespa se descola do exterior com pessimismo sobre novo programa

O Ibovespa vem se descolando das Bolsas mundiais que mostraram ganhos durante o dia. O mercado europeu foi puxado pelos bancos após cair significativamente na semana anterior.

No Brasil, os investidores estão pessimistas com o novo programa Renda Cidadã, voltado para transferência de renda, e com a reforma tributária.

ANÚNCIO

Esta última questão tem como principal foco a recriação de um imposto que irá incidir sobre as transações online no formato da antiga CPMF.

  • Ibov: – 2,0%, aos 95.244,75 pontos, às 16h58;
  • Dólar comercial: alta de 1,51%, a R$ 5,637 (compra) e a R$ 5,638 (venda);
  • Dólar futuro (outubro): variação positiva de 1,57%, a R$ 5,652.

Ainda, o mercado recuou após o governo dar sinais de que não concluiu a segunda fase da reforma tributária.

Guedes diz que reforma tributária está praticamente pronta

Em coletiva à imprensa, Guedes afirmou que o governo continua estando a desoneração da folha de pagamento, que faz parte da segunda etapa da reforma tributária.

ANÚNCIO

Segundo o ministro, o projeto está praticamente pronto e que a equipe econômica está aguardando a política ditar o momento ideal.

“Continuamos estudando esse capítulo particularmente na reforma tributária. Temos a nossa proposta praticamente pronta e agora é a política que dá o timing”, afirmou Paulo Guedes.

Na contramão do pronunciamento do governo, o deputado federal Ricardo Bastos afirmou que ainda não existe consenso sobre a segunda etapa da reforma.

ANÚNCIO