Ibovespa (IBOV) acompanha ganhos das bolsas internacionais

ANÚNCIO

Nesta sexta-feira (28), o Ibovespa (IBOV) sobe acompanhando os ganhos das bolsas internacionais e com mercado doméstico de olho nas medidas fiscais do país. 

Especula-se que Paulo Guedes, ministro da Economia, apresente ao presidente Jair Bolsonaro a extensão do auxílio emergencial e adie o novo formato da proposta do Renda Brasil. 

ANÚNCIO

Conforme fontes do Bloomberg, Bolsonaro tem sido alertado por Guedes sobre equilíbrio dos gastos públicos e segundo a informação, ambos concordam com a cautela. O ministro também teria afirmado que só deixaria o governo em caso de discordância nesta discussão.

Ibovespa (IBOV) acompanha ganhos das bolsas internacionais
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja a reação do mercado de ações do país em meio ao cenário político e internacional. 

Ibovespa (IBOV) mantém otimismo impulsionada pelo Fed

Após a nova política monetária do banco central dos Estados Unidos comunicada por Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed), as Bolsas de Valores do exterior registraram fortes ganhos. 

ANÚNCIO

No Brasil, apesar da alta volatilidade no mercado de ações, o Ibovespa (IBOV) encerrou a quinta-feira (28) zerando as perdas e segue com o otimismo no atual pregão. 

  • Ibovespa (IBOV): alta de 1,16%, aos 101.766,58 pontos;
  • Dólar comercial: recuo de 2,32%, a R$ 5,4481 (compra) e R$ 5,4494 (venda);
  • Dólar futuro (setembro): queda de 2,13%, a R$ 5,452.

Dólar recua com baixa dos juros nos EUA

No desempenho anterior, a moeda americana apresentou desvalorização frente ao Real puxado pela possibilidade do Fed manter as taxas de juros em níveis próximos de zero. Também, o discurso de tolerância à inflação beneficiou a moeda brasileira. 

Conforme avaliação da 4E consultoria, o pronunciamento do presidente do banco central americano impactará na desvalorização do Dólar diante de outras moedas a curto prazo. 

ANÚNCIO

Também, complementou que o desempenho do Real está mais ligado à duração da pandemia e à performance do governo brasileiro nas medidas fiscais.

ANÚNCIO