Google (GOGL34) e Facebook (FBOK34) poderão ser fiscalizados pelo Reino Unido

ANÚNCIO

Google (GOGL34), Facebook (FBOK34) e outras empresas de tecnologia podem estar na mira do governo britânico. O Reino Unido comunicou novas medidas serão tomadas para fiscalizar monopólio dessas empresas no país. 

O Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte declarou que planeja criar uma Unidade de Mercados Digitais (DMU, na sigla em inglês) para avaliar o comportamento de plataformas que dominam o mercado.

ANÚNCIO

Em julho, a Autoridade de Concorrência e Mercado (CMA) pediu ao governo que lhe desse mais poderes e criasse o DMU, alegando que era necessário conter as grandes marcas de publicidade digital

Google (GOGL34) e Facebook (FBOK34) poderão ser fiscalizados pelo Reino Unido
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja também: Facebook investe em inteligência artificial

Google e Facebook falam sobre normas antitruste

Ronan Harris, vice-presidente do Google no Reino Unido e na Irlanda, declarou que a empresa apoia a regulamentação contra monopólio que beneficia as pessoas, as empresas e a sociedade. 

ANÚNCIO

Segundo o executivo, a gigante de tecnologia continuará trabalhando de forma construtiva com as autoridades regulatórias para que o público possa aproveitar ao máximo os serviços de internet. 

Anteriormente, o Facebook já havia dito que se envolveria com órgãos do governo do Reino Unido nas regras que protegem os consumidores e ajudam as pequenas empresas a se reconstruir à medida que a economia britânica se recupera da pandemia do coronavírus.

Em julho, a empresa de Mark Zuckerberg declarou que enfrenta uma concorrência significativa de empresas como Google, Apple, Snap, Twitter e Amazon, bem como de novos participantes como o TikTok.

ANÚNCIO

Fique por dentro: Ações de tecnologia perdem US$ 250 bilhões na China

Governo anuncia restrições às gigantes de tecnologia

Assim como a China, o governo do Reino Unido afirmou que as normas antitruste, isto é, contra o monopólio terão o intuito de garantir que consumidores e pequenas empresas não sejam prejudicados por ações tomadas por gigantes da tecnologia.

“Existe um consenso crescente no Reino Unido e no exterior de que a concentração de poder entre um pequeno número de empresas de tecnologia está restringindo o crescimento do setor, reduzindo a inovação e tendo impactos negativos nas pessoas e negócios que dependem delas”, disse o secretário do DMU, Oliver Dowden.

Para o Dowden, é hora de resolver essas questões e desencadear uma nova era de crescimento da tecnológico. Também, o DMU disse estar preocupado com a forma como gigantes da tecnologia como Google e Facebook usam a publicidade digital para alimentar seus modelos de negócios.

Embora as recomendações do CMA tivessem um foco doméstico, o órgão regulador acredita que os problemas identificados são de natureza internacional e não apenas do Reino Unido.

Traduzido e adapto por equipe Folha Capital

Fonte: CNBC News

ANÚNCIO