GoCardless é avaliada em US$ 970 milhões

ANÚNCIO

A GoCardless, empresa britânica de tecnologia financeira, está um passo mais perto de atingir uma avaliação de US$ 1 bilhão, graças à demanda acelerada por pagamentos digitais durante a pandemia do coronavírus.

A GoCardless disse na quinta-feira que levantou US$ 95 milhões em uma nova rodada de investimentos liderada pelo braço de capital de risco da Bain Capital (BCSF). Fundada em 2011, a GoCardless processa pagamentos de débito direto para seus clientes empresariais.

ANÚNCIO

O novo financiamento avalia a empresa em US$ 970 milhões, o que significa que ela está próxima ao status de “unicórnio”. A empresa com sede em Londres obteve o apoio dos principais investidores, incluindo da Alphabet (GOOGL) e Salesforce (CRM).

GoCardless é avaliada em US$ 970 milhões
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja mais: Empresas de tecnologia criam aliança Internet Works

Fintech GoCardless espera arrecadar ainda mais em 2021

A GoCardless diz que viu a receita subir 46% com relação ao ano anterior em novembro. De acordo com um documento da UK Companies House, as perdas da GoCardless quase dobraram em 2019, para £ 27,3 milhões (US$ 37 milhões), enquanto suas receitas aumentaram 31% para £ 29,3 milhões.

ANÚNCIO

Tem sido uma rodada estranha em alguns aspectos, porque não foi algo que havíamos planejado”, disse o CEO e cofundador da GoCardless, Hiroki Takeuchi. Segundo Takeuchi, a fintech ainda tem planos de arrecadar mais dinheiro no próximo ano.

A empresa agora tem 55.000 clientes, incluindo o serviço de investimento do Reino Unido Nutmeg e o credor ponto a ponto Funding Circle (FCH), processando US$ 18 bilhões em pagamentos a cada ano em mais de 30 países. 

A GoCardless, que se expandiu para os Estados Unidos no início deste ano, é a mais recente empresa de tecnologia europeia levantando uma quantidade substancial de dinheiro de investidores americanos.

ANÚNCIO

Leia também: Lyft (LYFT) pretende lançar serviço de robotáxi

Traduzido e adaptado por equipe Folha Capital.

Fonte: CNBC.

ANÚNCIO