Fronteira causa confronto entre Índia e China

ANÚNCIO

Em meio ao caos causado pela pandemia, ainda estão ocorrendo conflitos no exterior. Recentemente a China e a Índia protagonizaram um embate violento na fronteira entre os dois países.

O desentendimento entre os governos começou no mês de maio deste ano e culminou no acaloramento do confronto nos últimos dias. Lembrando que o episódio aconteceu enquanto a China vivencia o reaparecimento de novas contaminações.

ANÚNCIO

Os indianos também não estão num bom momento, além dos problemas da saúde enfrentados pela população, o contágio do novo vírus também tem acentuado a situação crítica. Tudo indica que ambas as nações irão passar por grandes turbulências políticas, comerciais e na saúde.

Fronteira causa confronto entre Índia e China
Fonte:(reprodução/internet)

Fronteira causa confronto entre Índia e China. Entenda o motivo do desentendimento entre os dois países. Confira também como está o atual cenário de cada um deles e a influência da pandemia em suas relações comerciais.

Caos na Índia

Mais ou menos no mesmo período que a quarentena foi estabelecida nos países, com exceção  da China, ela foi aderida pela Índia. O governo indiano tomou providências imediatas de isolamento social, sabendo das seríssimas consequências de um alastramento neste país.

ANÚNCIO

Atualmente, a população indiana soma cerca de 1,3 bilhão de pessoas, um surto em grande escala nas cidades seria uma verdadeira catástrofe. Depois de dois meses de lockdown, o governo começou a flexibilização da medida.

A decisão tomada pelo Primeiro-Ministro, Narendra Modi, foi pautada nos impactos negativos na economia do país. No entanto, a determinação de reabertura dos comércios não foi bem vista, pois os casos de contaminação estão crescendo na Índia.

Canário após o lockdown

De acordo com a BBC Brasil, o país atingiu o marco de aproximadamente 10 mil novos casos por dia. Em outra perspectiva, o índice de mortes por lá é baixo , o que também motivou o retorno dos estabelecimentos.

ANÚNCIO

A Organização Mundial da Saúde adverte o governo indiano de que apesar dos bons resultados obtidos, é perigoso relaxar nas ações de prevenção, tendo em vista que, ainda não existe vacina e que novos contágios podem voltar a surgir.

Outro fator que contribui para os problemas no país é a ocorrência de doenças das monções. A Índia passa por um período climático de extremos todos os anos, que vai desde a presença de fortes chuvas à altíssima seca.

Isso causa diversas doenças no povo, como malária e dengue. Alguns sintomas das enfermidades são parecidos com o do novo vírus. Dessa forma, todos esses aspectos negativos somado à pandemia podem gerar um caos no setor de saúde da Índia.

Prejuízo nas relações comerciais chinesas

No mesmo continente, porém com realidade extremamente diferente quando falamos em economia, saúde e desenvolvimento encontramos a China. Apesar de todas as vantagens que ela possui a mais que outras nações, a realidade não anda otimista para ela.

Após enfrentar um período dificílimo com o surgimento do vírus em uma de suas cidades, a China trava uma nova batalha contra o contágio deste mal. O economia chinesa voltava a respirar aos poucos depois de longos meses de combate.

Os registros de uma segunda onda de contaminação foram apontados na capital do país, Pequim. Diversas medidas já foram aplicadas para que não ocorra a propagação para demais localidades.

Fronteira causa confronto entre Índia e China
Fonte:(reprodução/internet)

O cenário de terror divulgado há poucos dias tem assustado o mercado financeiro e prejudicado relações comerciais deste país. Segundo fontes do MoneyTimes, a Austrália recuou nas negociações de exportações de carne vermelha à China.

É válido dizer que o país oriental é o maior cliente dos australianos neste mercado. A redução nas negociações sofreu queda de 30%, quando comparada no índice de exportação do produto no período anterior.

Tudo indica que não é apenas a questão da pandemia que tem afastado a parceria entre os dois países. Existe também alguns desacordos nas negociações de licenças e rotulagem de mercadorias.

Outra fonte da página, alega que o Primeiro-Ministro australiano pediu averiguações particulares para entender o início do contágio do vírus. Parece que o governo acompanha algumas teorias do norte-americano Donald Trump.

Conflito entre os países asiáticos

Após desentendimentos antigos sobre a fronteira do Himalaia, o conflito volta a acontecer entre China e Índia. Esses dois países asiáticos protagonizaram embate físico nos últimos dias, o que ocasionou ,inclusive, no falecimento de três militares indianos.

De acordo com o jornal O Globo, este episódio violento não é visto há décadas. Tudo indica que o acontecimento é resultado de tensões entre as nações com a utilização de munições nucleares, que se iniciou no mês de maio.

O representante diplomático da Índia alega que o confronto ocorreu pois os soldados chineses queriam mudar o atual estado do território sem acordo bilateral. Por outro lado, o chanceler chinês informa que seus militares foram injustamente atacados.

Fronteira causa confronto entre Índia e China
Fonte:(reprodução/internet)

E disse mais, que os agentes do país vizinho ultrapassaram a fronteira entre as duas nações por diversas vezes. A região onde tudo ocorreu foi em território próximo ao rio Galwan, na cidade indiana Ladakh.

Conforme a página de notícias citada, os desentendimentos entre as duas nações ocorrem desde a década de 50, que tem como principal motivo a região do Himalaia. Nos últimos anos, a discussão ficou acalorada com a aproximação do presidente indiano ao governo americano.

O presidente dos Estados Unidos , inclusive, se ofereceu para prestar mediação entre a capital indiana Délhi e Pequim. Há pouco tempo atrás, a Índia participou de acordos de fornecimento de armas com os americanos e tem acelerado as obras de rodovias nos territórios de conflito.

O cenário pode mudar com a possível reaproximação de Trump a Xi Jiping. No entanto, não se sabe como isso irá refletir positivamente nas relações com os indianos. A disputa na fronteira é história de longa data, para a paz se estabelecer os dois governos precisarão entrar em acordo.

ANÚNCIO