Educação Financeira: Por que falar de dinheiro com os filhos?

ANÚNCIO

O Brasil não é um país que possui a educação financeira enraizada em sua cultura, prova disso é o número de brasileiros endividados que chegaram a 63,8 milhões em janeiro deste ano. 

O percentual levantado pela Serasa Experian indica que 40,8% da população adulta do país encontra-se inadimplente. Este dado evidencia como as pessoas não aprenderam desde cedo organizar suas finanças, seja por ausência de interesse ou por falta de um mentor.

ANÚNCIO

Por este motivo, falar sobre dinheiro com os filhos irá facilitar a trajetória deles na vida transmitindo a eles valores que irão ajudá-los no decorrer da caminhada. Dentre desses aspectos estão: desenvolver paciência, entender o que é prioridade e definir propósitos. 

Educação Financeira: Por que falar de dinheiro com os filhos?
Fonte: (Reprodução/Internet)

Entenda a importância da educação financeira na vida das crianças.

2 princípios básicos para educação financeira dos filhos

  • Ensinar o que é dinheiro;
  • Explicar o propósito do trabalho.

Esses dois princípios resumem a base que precisa ser construída junto com as crianças, para que os demais entendimentos sejam desenvolvidos no decorrer da vida.

ANÚNCIO

Entender sobre renda fixa e aprender a investir em ações é ótimo para os filhos, certamente garantirá um futuro mais sólido do que o de muitos adultos de hoje em dia. Porém, os primeiros passos é levar o entendimento sobre dinheiro e trabalho para que todo o resto flua naturalmente. 

A serventia do dinheiro 

O primeiro passo é entender para que serve o dinheiro, e a melhor forma de ensinar os filhos é levando o conceito de que se trata de um recurso que possibilita a troca por algo que é necessário. O termo “necessidade” já deixa explícito que não é a troca por coisas que eles queiram, mas sim precisam.

Essa explicação também ensina as crianças que para gastar com algo é necessário ter o dinheiro em mãos, seja ele em espécie ou cartão de débito. Dessa forma, futuramente eles fugirão da modalidade crédito, escapando das armadilhas do inadimplemento. 

ANÚNCIO
  • Crie um cofre: ensine-os a poupar dinheiro e determine um propósito que os façam querer guardá-lo para um determinado fim, como por exemplo comprar sorvete. Assim, a criança desenvolverá disciplina e paciência;
  • Não atenda às vontades de imediato: o descumprimento dessa recomendação pode alimentar a impaciência dos filhos e consequentemente inserir adultos sem consciência financeira na sociedade.

Relação do dinheiro com o trabalho 

Muitos pais e adultos no geral explicam o trabalho como ferramenta essencial para obter dinheiro. A explicação não é errada, mas é necessário ampliar esse significado, o que será fundamental para o conhecimento das crianças. 

Educação Financeira: Por que falar de dinheiro com os filhos?
Fonte: (Reprodução/Internet)

A profissão deve ser ensinada como um instrumento que possibilita o compartilhamento de algo com o mundo. Este conceito transmite mais valor aos filhos do que a ideia do trabalho como fonte de dinheiro

  • Não reclame do emprego na frente das crianças: os filhos repetem constantemente as ações dos pais. Ver os adultos insatisfeitos com o trabalho dará a sensação de que o emprego é apenas uma obrigação;
  • Ensine o propósito: mostre que o motivo de acordar cedo todos dias para o trabalho não é somente por dinheiro, mas sim pelo propósito da profissão e o impacto dela na vida de terceiros.

Outra recomendação, evite dar recompensas financeiras aos filhos por cumprirem tarefas domésticas, caso o contrário eles irão entender que estão fazendo um favor aos pais. A ideia é que tenham consciência de que as atividades do lar são para o bem coletivo e uma obrigação natural dos membros da família. 

Por fim, crianças que compreendem a função do dinheiro e possuem educação financeira se tornam adultos responsáveis e conscientes. Logo, elas têm mais chances de serem bem sucedidas com a organização das finanças.

ANÚNCIO