Daimler (DAI) vai investir mais em veículos elétricos

ANÚNCIO

O CEO da Daimler (DAI) enfatizou a importância das tecnologias de baixa emissão e inovação na sexta-feira (8), dizendo que a indústria automotiva estava no meio de uma transformação.

Segundo Ola Källenius, a empresa com sede em Stuttgart estava despejando bilhões nessas novas tecnologias, e afirmou que elas conduziriam nosso caminho em direção à um mundo sem CO2. Esta década, ele afirmou, seria transformadora.

ANÚNCIO

Os comentários de Källenius foram feitos no mesmo dia em que a Daimler (DAI) anunciou que sua divisão de carros Mercedes-Benz vendeu mais de 160.000 híbridos plug-in e veículos totalmente elétricos em 2020, um triplo em comparação com o ano anterior. 

Daimler (DAI) vai investir mais em veículos elétricos
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja mais: Arrival planeja IPO de US$ 5,4 bilhões por meio de SPAC

Daimler (DAI) defende que VEs é nova tendência

Somente no quarto trimestre de 2020, a gigante automotiva alemã disse que aproximadamente 87.000 xEVs, um termo que se refere a híbridos plug-in e veículos totalmente elétricos, foram vendidos. 

ANÚNCIO

“Além das coisas que conhecemos bem, para construir, francamente, os carros mais desejados do mundo, existem duas tendências tecnológicas que estamos dobrando: eletrificação e digitalização, disse Ola Källenius.

Daimler (DAI) acrescentou que a participação de xEVs na Mercedes-Benz Cars atingiu 7,4% em 2020, contra apenas 2% em 2019. Olhando para o futuro, está prevendo que a participação de xEVs na Mercedes-Benz Cars crescerá para cerca de 13% este ano.

Em um comunicado divulgado no site da empresa, Källenius disse que a empresa mais do que triplicou as vendas de seus carros híbridos e totalmente elétricos, e que a demanda por esses veículos aumentou muito, especialmente no final do ano.

ANÚNCIO

Mundo está buscando reduzir emissão de CO²

O aumento nas vendas de veículos elétricos para a Daimler (DAI) ocorre em um momento em que políticos e empresas estão procurando adotar formas de transporte de baixa ou zero emissão.

No mês passado, a Comissão Europeia, braço executivo da UE, apresentou sua Estratégia de Mobilidade Sustentável e Inteligente. Entre outras coisas, o objetivo é ter pelo menos 30 milhões de carros com emissão zero nas estradas até o ano de 2030.

Os hábitos dos motoristas parecem estar mudando. No Reino Unido, que recentemente anunciou planos de interromper a venda de novos carros e vans movidos a diesel e gasolina até 2030, a demanda dos usuários das estradas por veículos elétricos a bateria aumentou 185,9% em 2020.

As vendas de veículos elétricos híbridos plug-in atingiram 66.877 no ano passado, um aumento de 91,2%, mostram os números do SMMT. O órgão da indústria disse que os carros elétricos híbridos combinados com bateria e plug-in foram responsáveis ​​por mais de um em cada 10 registros.

Várias empresas buscam competir com Tesla (TSLA)

Na Noruega, a aceitação de veículos elétricos é ainda mais pronunciada do que no Reino Unido. Os veículos elétricos a bateria representaram 54,3% de todas as vendas de carros novos na Noruega no ano passado. Isso é um recorde global.

A Daimler (DAI) é uma das muitas grandes empresas automotivas que procuram fazer grandes jogadas no setor de veículos elétricos e desafiar a Tesla (TSLA) de Elon Musk .

O Grupo Volkswagen (VOW), por exemplo, está investindo 35 bilhões de euros (cerca de US$ 42,86 bilhões) em veículos elétricos e diz que quer lançar cerca de 70 modelos totalmente elétricos até 2030.

A Nissan (7201) também está procurando aumentar sua oferta de EV. Em uma entrevista no mês passado, Ashwani Gupta, diretor de operações da empresa, disse que um ponto de inflexão foi alcançado no que diz respeito à eletrificação de veículos.

Leia também: Tesla (TSLA) atinge valor de mercado de US$ 800 bilhões

Traduzido e adaptado por equipe Folha Capital.

Fonte: CNBC.

ANÚNCIO