Criptomoedas ganham impulso com alta do Bitcoin

ANÚNCIO

Enquanto o Bitcoin passa por um momento de altas inéditas no mercado, outras criptomoedas estão ganhando um impulso de valorização, buscando seguir o rastro da moeda digital mais conhecida atualmente.

Ether, o token digital da blockchain Ethereum, ultrapassou a marca de US$ 1 mil na segunda-feira (4) para atingir seu nível mais alto desde 2 de fevereiro de 2018. O Ether foi negociado pela última vez a US$ 1.038, um aumento de 30% nas últimas 24 horas.

ANÚNCIO

A alta vem depois que o Bitcoin atingiu um novo recorde histórico, brevemente ultrapassando a marca de US$ 34 mil. A maior criptomoeda do mundo em valor de mercado subiu para US$ 34.452 na manhã de domingo, antes de cair para cerca de US$ 31.780 na segunda-feira.

Criptomoedas ganham impulso com alta do Bitcoin
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja mais: Coinbase planeja IPO conforme Bitcoin valoriza

Blockchains competem por valorização

Enquanto isso, a Litecoin foi negociada em torno de 10% mais alta na segunda-feira, para cerca de US$ 155. Litecoin foi criado pelo empresário de criptografia Charles Lee com a intenção de processar transações mais rápido do que a rede blockchain subjacente do Bitcoin.

ANÚNCIO

O XRP, a moeda virtual ligada à controversa startup de blockchain Ripple, estava subindo na segunda-feira. O XRP ganhou cerca de 7% nas últimas 24 horas, sendo negociado em por volta de 23 centavos.

Mesmo assim, o XRP ainda vale menos da metade do que valia duas semanas atrás, quando a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA apresentou uma queixa contra a Ripple, alegando que a empresa havia realizado uma oferta de títulos não registrados com a XRP.

O Bitcoin teve uma alta histórica no ano passado, quando avançou mais de 300%. A moeda virtual começou em 2009 e percorreu um longo caminho, vendo a adoção de grandes empresas como PayPal (PYPL) e Fidelity e um aumento do interesse de investidores institucionais.

ANÚNCIO

Altcoins ganham força junto ao Bitcoin 

Moedas alternativas ao Bitcoin, às vezes chamadas de “altcoins”, costumam se recuperar em tempos de força para o Bitcoin. Muitos altcoins ganharam força depois que o Bitcoin se aproximou de US$ 20.000 em 2017, em meio ao aumento do interesse de investidores de varejo no espaço.

Investidores de criptografia otimistas acreditam que o Ethereum pode se tornar o modelo para uma internet descentralizada e de próxima geração, já que oferece suporte a aplicativos em sua rede. 

Um grande tema em 2020 foi o surgimento das finanças descentralizadas, ou DeFi, que visa replicar produtos financeiros tradicionais, como empréstimos sem intermediários, como os bancos.

O Ether estava ao alcance de uma alta histórica acima de US$ 1.400, que atingiu em meados de janeiro de 2018. A rede da criptomoeda começou recentemente uma grande atualização chamada Ethereum 2.0, que deve torná-la mais rápida e segura.

Leia também: Ethereum inicia atualização de sua blockchain

Traduzido e adaptado por equipe Folha Capital.

Fonte: CNBC.

ANÚNCIO