Cresce o número de vendas online de vinhos

ANÚNCIO

Diversos produtos mostraram crescimento em suas vendas, convenhamos que o universo digital tem colaborado com os negócios de muitos empreendedores brasileiros. A praticidade que a tecnologia oferece pode ser explorada durante a quarentena.

Uns dos itens que mais cresceu na lista de compras dos consumidores foi o vinho, desde o branco, tinto ao rosé, todos eles têm estado na maioria das prateleiras dos “quarenteners”. O consumo desta bebida teve um aumento significativo nos últimos três meses.

ANÚNCIO

O serviço Delivery auxiliou muita na compra e venda desta mercadoria, facilitando a vida dos amantes desta bebida. Ainda, o período de isolamento social levou os vinhos nacionais para os holofotes do mercado.

vinhos
Fonte:(reprodução/internet)

Cresce o número de vendas online de vinhos. Confira o desempenho de comercialização deste produto e veja também o evidenciamento de marcas nacionais recentemente. Entenda, ainda, as negociações feitas entre os produtores desta bebida no país.

Consumo de vinho aumenta durante a pandemia

É perceptível que diversos ramos do comércio têm tido grandes perdas de faturamento, chegando até mesmo a fechar as portas de seus estabelecimentos. No entanto, a mesma reação não ocorreu no setor de produção e venda de vinhos.

ANÚNCIO

De acordo com uma pesquisa feita por empresas do sul do país, o consumo desta bebida aumento em 21%, quando comparado ao mesmo período no ano de 2019. Agora a pergunta é: porque a venda deste produto cresceu tanto durante a quarentena?

Segundo o levantamento feito, os adeptos do vinho costumam adquiri-lo em bares e restaurantes. Com o isolamento social e o fechamento dos comércios, a população tem ficado em casa e com isso, tem feito seus almoços e jantares com a família ou sozinho.

Comercialização de marcas nacionais

Outro marco que pode ser notado com o lockdown é o aumento de pedidos por vinhos nacionais. Pelo o que parece, a nova realidade mudou até mesmo o paladar dos brasileiros que costumam dar preferências pelo produto importado.

ANÚNCIO

Outro fator que também contribuiu para a modificação no consumo foi o bolso. Isso mesmo, com o aumento na cotação do dólar, que chegou a ultrapassar R$5,20, a compra pela mercadoria brasileira começou a sair bem mais em conta.

Segundo os proprietários de vinícolas do Paraná, apesar da suspensão de eventos e festas durante a pandemia, a venda de vinhos tintos cresceu em 20%. Quando a quantidade de garrafas é compara às de espumante , por exemplo, o faturamento é significativamente superior.

vinhos
Fonte:(reprodução/internet)

Com o aumento da moeda americana, os brasileiros deram chances para degustação das bebidas produzidas no país, o que pode ter conquistado o paladar e o bolso dos consumidores. Tudo indica que a boa safra deste ano junto com o cenário econômico podem alavancar as vendas das mercadorias de casa.

Com o lucro obtido durante a pandemia, empreendedores do país vem tentando propor a incidência de imposto de importação sobre os rótulos de vinhos do exterior. No entanto, após as críticas de outras vinícolas, o pedido encaminhado ao Ministério da Economia foi modificado.

A solicitação visava barrar o comércio de vinhos chilenos no Brasil, o que traria uma espécie de valorização de mercadorias nacionais. No entanto, a propositura não foi vista com bons olhos por outros empresários do mesmo ramo, acreditam que a medida pode trazer discórdia no mercado.

Crescimento nas vendas online

As empresas que visaram sobreviver ao cenário pandêmico, precisaram se reinventar e aderir o comércio online. A inserção de companhias de produção e venda de vinhos nesta modalidade de negócio influenciou positivamente no acentuamento de vendas do produto.

A internet se tornou o instrumento principal para seguir com os empreendimentos, ou até mesmo para começar um. Prova disso, é que de acordo com o site O Globo, o mês de abril registrou uma acréscimo de 36% na procura por vinhos nas plataformas digitais.

Nos últimos meses foi identificado um aumento de 60% na inserção de novas lojas deste ramo no e-commerce. Segundo os empreendedores, a venda online triplicou o faturamento de suas empresas, afetando positivamente os lucros que antes não era obtidos só com o estabelecimento físico.

Enfim, tudo indica que a comercialização desta bebida continuará sendo feita pela internet quando tudo voltar ao normal. Afinal, quando as vendas dela para os restaurantes e eventos for somada às feitas para os clientes diretamente, o retorno financeiro será estrondoso para os empreendedores deste mercado.

ANÚNCIO