Credit Suisse sela acordo para comprar 35% do banco Modalmais

ANÚNCIO

Mesmo com o cenário do mercado brasileiro apresentando oscilações quando analisado num quadro geral, ainda existem investidores do exterior de olho no país. Para alguns profissionais de finanças, o continente sul americano pode parecer atrativo mesmo em tempos de crise.

Um dos grandes bancos internacionais tem feito operações por aqui, e tem inclusive sugerido emprego de capital em ativos brasileiros. Apesar das estimativas de baixa na economia para 2020, grandes companhias se mostram otimistas com a recuperação do setor.

ANÚNCIO

Prova disso foi a negociação feita entre a Credit Suisse com, a Home Broker brasileira, Modalmais. A instituição europeia tem cerca de 230 bilhões de reais aplicados no Brasil e ela tem interesse em expandir seus investimentos.

Credit Suisse sela acordo para comprar 35% do banco Modalmais
Fonte:(reprodução/internet)

Credit Suisse sela acordo para comprar 35% do banco Modalmais. Entenda os pormenores dessa transação e confira as estimativas da gigante suíça sobre o mercado brasileiro. Veja ainda, a percepção dela sobre as operações de companhias nacionais.

Credit Suisse visa mercado brasileiro

O Brasil é um dos países em desenvolvimento que tem mais peso econômica, tanto dentro da América do Sul como fora dela. Essa característica é notada pelos executivos do banco de investimentos suíços, Credit Suisse.

ANÚNCIO

De acordo com o site seudinheiro, a companhia fez percepções otimistas sobre o mercado brasileiro. Recentemente, realizou elevações na sua recomendação sobre aplicação de capital em ativos do nosso país.

Um dos fatores que tornam as ações atrativas é o barateamento do real frente à moeda americana, o que é um fator positivo em âmbito fiscal. Dentro deste argumento, colocaram em evidência o otimismo de uma suposta recuperação do equilíbrio político do Brasil.

Fora os pontos do setor cambial, para os suíços a baixa precificação dos ativos é uma ótima oportunidade de compra. Isto, porque a temporada de alta é esperada e o momento de investimento seria com o cenário de ações mais em conta.

ANÚNCIO

Um relatório resumido por eles aponta que a dívida pública federal chegará a 65% do PIB brasileiro. Quando este índice é somado à taxação baixa do real é projetado um impacto menor sobre o déficit nas contas.

Dessa forma, ocorrendo o aquecimento econômico conforme o esperado a partir do ano que vem, este processo irá auxiliar no desafogamento das dívidas. Por fim, ressaltam a importância de Paulo Guedes na economia e como sua gestão traz otimismo ao mercado.

Banco europeu avalia divisão da Oi

O Credit Suisse está entre as poucas instituições bancárias internacionais que apresentaram reação referente às mudanças promovidas na operadora OI. Lembrando que a companhia telefônica aditou seu plano de recuperação judicial, incluindo quatro divisões de suas unidades.

De acordo com o MoneyTimes, a visão da CS sobre o partilhamento é de que a decisão pode ser acertada num primeiro momento, mas isso se de fato ele for aplicado. Para os executivos da marca, existe a possibilidade de inexecução do projeto.

Para o representante da companhia, algumas questões ainda não estão claras para os investidores, o que pode gerar um olhar crítico sobre a nova estruturação, e uma certa dose de falta de credibilidade.

Compra do banco digital Modalmais

Atualmente, o banco de investimento suíço, Credit Suisse, possui um capital investido no Brasil que chega à casa de bilhões. Continuando na linha de aplicações no mercado brasileiro, recentemente a instituição fechou parceria com o banco virtual Modalmais.

A negociação teve como objetivo a venda de cerca de 30% da Home Broker do nosso país. Consoante com as informações do Valor Investe, o banco Modal faturou cerca de 5 bilhões de reais com o contrato, que inclui a compra de ações dos membros da empresa.

No acordo também está previsto a comercialização do capital de ações do proprietário da instituição financeira digital. O administrador da CS no Brasil afirma que os serviços da parceira são atrativos ao consumidor, pois oferecem opções de investimentos e ainda atua como banco.

ANÚNCIO