Confira dicas para investir no mercado imobiliário

ANÚNCIO

Há pouco tempo, o povo brasileiro vem mudando sua maneira de fazer investimentos. A cultura de aplicar o capital em ações e fundos já é algo muito utilizado em países como os Estados Unidos.

A verdade é que o brasileiro ainda se enquadra no público conservador, ou seja, possui medo de arriscar. A cultura que prevalece é de trabalhar duro, juntar dinheiro e comprar imóveis para garantir uma renda com aluguéis.

ANÚNCIO

No entanto, esse pensamento vem sendo modificado aos poucos. Muitas pessoas vem optando em investir no mercado imobiliário através dos fundos de investimentos. O que pode ser mais rentável, pois até o sistema de tributação é diferenciado.

Confira dicas para investir no mercado imobiliário
Foto: Reprodução/internet

Ficou interessado em conhecer mais sobre os fundos voltado para imóveis? Neste artigo iremos abordar como fazer investimentos no mercado imobiliário. O que é mais vantajoso, comprar um bem ou aplicar seu capital de outras formas?

Conheça os Fundos Imobiliários

É muito comum vermos pessoas aplicarem seu dinheiro em compras de imóveis, com o intuito de alugar. Ou até mesmo em investir e valorizá-lo pensando numa futura venda. No entanto, existem outras maneiras de obter retorno financeiro como o aluguel, sem precisar adquirir um imóvel.

ANÚNCIO

O fato é que algumas pessoas ainda possuem uma certa insegurança em colocar o seu capital em algo que não se pode ver. Porém, esse tipo de investimento tem crescido no país, e vem mostrando ser a melhor forma de rentabilidade quando o assunto é bem imóvel.

Não é atoa que os Fundos Imobiliários vem se tornando o ativo que mais consta nos portfólios de investimentos dos visionários. Mas, não é de conhecimento de todos que existem possibilidades de obter rendas de aluguel, sem adquirir um bem imóvel.

mercado imobiliário
Foto: Reprodução/internet

A pessoa que optar em inserir o seu capital neste mercado não estará comprando uma casa ou um prédio, por exemplo. Mas sim cotas destas propriedades. Outra característica é que existem outros aplicadores que estão fazendo o mesmo investimento que você.

ANÚNCIO

A forma mais utilizada é que os valores empregados são destinados na construção desses bens, e posteriormente são postos para alugar. Então, a renda que for oriunda disso será compartilhada entre os investidores daquele fundo.

Talvez a grande pergunta seja: Mas quem gerencia todos essa operação? Normalmente, os interessados contratam empresas que façam este tipo de serviço como bancos, corretoras e assessorias. Vai depender do está sendo procurado.

As rendas são variáveis ou fixas?

O público de investidores mais conservadores preferem direcionar o dinheiro em aplicações de rendas fixas. Isso significa que ao investir o capital, a pessoa irá saber com exatidão qual será o seu lucro posterior. Como é o caso dos títulos públicos, por exemplo.

As rendas variáveis costumam estar presentes em capitalizações que possuem oscilação. Elas possuem sensibilidade ao cenário econômico. Isso acontece em ações na bolsa. Elas tendem a mudar constantemente, como uma verdadeira montanha russa.

De acordo com o InfoMoney, muitas pessoas confundem sobre a natureza da renda nesse tipo de aplicação. Pois apesar de parecerem funcionar como renda fixa , na realidade tratam-se de renda variável.

Confira dicas para investir no mercado imobiliário
Foto: Reprodução/internet

E isso pode ser explicado, pois quando se aluga um imóvel, existe a probabilidade de inadimplência na locação. Logo, o lucro não é garantido porque depende de terceiros para a quitação do valor.

Outro fator é, lembra que falamos que nos fundos imobiliários a compra reside na cota do imóvel e não na propriedade em si. Quando falamos em frações, estamos nos referindo á Bolsa de Valores. Ainda que não seja uma ação, elas dependem do quadro econômico. Então, podem variar.

Comprar Imóvel X Investir em Fundo

Eis a pergunta que não quer se calar: O que é mais rentável? : comprar imóvel ou investir em fundo?  Se a sua intenção é obtenção de lucro, os Fundos Imobiliários é uma proposta melhor. Mas se for para utilidade sua ou da família, claro que adquirir o bem faz mais sentido.

A primeira vantagem deste tipo de investimento é a não incidência do IPTU. Este imposto é tributado sobre propriedade predial e territorial urbana, então é cobrado em casas, apartamentos, etc.

Outro tributo que é incidido de maneira diferenciada é o Imposto de Renda. A sua incidência não ocorre sobre a obtenção de lucro resultante do fundo. Ele só é cobrado quando o titular da cota vende suas frações.

Um fator determinante é o seu perfil. Às vezes trata-se de uma pessoa que gosta de adquirir bens palpáveis e que não vê problema em fazer acordos e manter contato com os locatários.

Aplicar meu dinheiro agora, é arriscado?

Quando se decide fazer investimentos em rendas variáveis, o pensamento deve ser: Corro risco, ainda que mínimo. No entanto, nos FIIs a probabilidade de perda é menor do que na compra de ações, por exemplo.

Sabemos que o país encontra-se em um cenário de crise, mas ainda sim o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários encontram-se menos volátil que outras opções do mercado. Conforme reportado pelo Money Times, neste ano o IFIX apresentou uma queda superior a 20%.

Pode parecer uma porcentagem preocupante, mas comparada às ações da Ibovespa a queda foi bem menor. No caso desta, a desvalorização chegou a ultrapassar a casa dos 40%. Logo, ainda sim os Fundos Imobiliários parecem ser uma opção mais segura para se investir.

Como investir meu capital?

Esta modalidade de aplicação é uma das mais simples do mercado. Então separamos algumas dicas de como começar o seu investimento. Antes de prosseguirmos, recomendamos que procure por profissionais confiáveis.

O interessante é buscar por várias opções. Existem bancos renomados que oferecem esse serviço como Banco do Brasil, Caixa Econômica, instituições bancárias como o BTG Pactual Digital e outros.

Confira dicas para investir no mercado imobiliário
Foto: Reprodução/internet

Também existem assessorias e corretoras que são voltadas exclusivamente para o mercado financeiro. A diferença entre elas é que a primeira não tem acesso ao seu dinheiro, ela apenas realiza consultoria e dá instruções. Já a segunda opera diretamente com os seu capital.

Qual das duas formas é a mais segura? Isso vai depender mais uma vez do seu perfil. Algumas pessoas preferem optar por assessorias, pois de certo modo é mais seguro. Outras podem conhecer corretoras confiáveis para aplicar o seu dinheiro.

Dicas importantes

Depois de escolher em qual empresa irá começar suas aplicações. É importante avaliar os seus objetivos. E pensar se o mercado imobiliário se adeque às suas necessidades e metas. Outro ponto, veja se você é uma pessoa conservadora, moderada ou agressiva.

Isso é importante para saber qual será a sua abordagem de investimento. Se será correndo riscos mínimos ou indo com uma pegada mais ativa e sem receios. Outro ponto, determine bem sua carteira de investimentos e monte uma com vários ativos.

Por fim, tire as dúvidas importantes como o valor de taxas e prospecção de rendimentos com  o profissional que irá te acompanhar. Feito isso, a possibilidade de obter lucratividade ainda que pequena é grande. Melhor do que manter o seu dinheiro parado e com gastos ilimitados.

ANÚNCIO