Confira 5 dicas para ser um bom gestor de equipe no home office

ANÚNCIO

O home office impõe desafios tanto para os gerentes como para os assistidos. Uma parte fundamental da eficácia do trabalho em grupo é justamente o convívio no dia a dia. Isto faz com que os colaboradores se sintam parte da empresa.

Avery Blank, advogada e especialista em liderança, em sua coluna na Forbes informou que um dos grandes obstáculos de uma gestão remota é não saber recriar este ambiente de interação no mundo online

ANÚNCIO

A verdade é que para liderar bem uma equipe à distância, é necessário reproduzir este clima de coletividade para auxiliar os subordinados. Por meio desta iniciativa, até mesmo a produtividade poderá ser melhorada, pois cada indivíduo terá a sensação de estar colaborando para um trabalho significativo e relevante.

Confira 5 dicas para ser um bom gestor de equipe no home office
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja quais são as recomendações que a especialista compartilhou para auxiliar os gestores de equipes a performarem positivamente no trabalho remoto.

Formas de melhorar a gestão no ambiente virtual

Estar antenado às tendências do mundo corporativo para aperfeiçoar a atuação no desempenho profissional pode fazer toda a diferença, pois os padrões que antes eram conhecidos, parecem não estar sendo tão utilizados.

ANÚNCIO

O surgimento da modalidade de trabalho híbrido permite que os profissionais operem suas funções tanto em home office como na empresa. De acordo com o portal InfoMoney, esta será a nova realidade do mercado após a covid-19.

Logo, boa parte das estratégias aplicadas para melhorar a gestão à distância poderão ser úteis também para as atividades presenciais. Veja 5 maneiras de como fazer isso, segundo Avery Blank.

Realizando encontros por videochamada

O trabalho remoto eliminou a convivência em grupo nas empresas, o que pode ser um empecilho para fazer com que os indivíduos se sintam parte da equipe e que trabalham juntos pelo mesmo objetivo.

ANÚNCIO

A responsabilidade de um gestor é exatamente diminuir este “abismo” que o ambiente virtual criou entre os colegas de trabalho. Dessa forma, o gestor da equipe precisa manter os membros unidos independente do lugar que estiverem.

Por esta razão, os encontros por videochamada são importantes na nova realidade das corporações. Segundo a especialista, o ideal é realizar uma reunião a cada 7 ou 15 dias, fazendo com que os colaboradores se vejam, ainda que atrás da tela, e assim lembrem-se que fazem parte de um time.

Sendo solícito aos membros da equipe

Com o home office ficou difícil de ter acesso à necessidade do empregado sem abordá-lo, tendo em vista que não é possível ter contato físico ou enxergar quais são suas condições de trabalho.

Confira 5 dicas para ser um bom gestor de equipe no home office
Fonte: (Reprodução/Internet)

Logo, a segunda maneira de melhorar a liderança à distância é garantir que os membros da equipe possuem os recursos necessários para desempenhar adequadamente suas funções. Isto requer que o gestor pergunte e seja solicito às necessidades do funcionário.

Com o distanciamento, a tendência é que o empregado não se sinta confortável em se queixar ou informar o que lhe está faltando. Mantendo o relacionamento com os colaboradores e preocupando-se com seu conforto no trabalho remoto fará com que o time como um todo produza melhor.

Inspirando seus liderados

É possível se deparar com funcionários que não se sintam motivados trabalhando em casa. Afinal, eles podem se sentir solitários e ter outras distrações que estejam concorrendo com suas atividades profissionais.

Neste caso, o papel do gerenciador é inspirar seus liderados para eles executarem o trabalho com excelência e darem o melhor de si. Muitas vezes apenas supervisionar não surtirá o efeito desejado.

Para este efeito acontecer, o líder precisa se mostrar interessado e entusiasmado durante a comunicação com seus colaboradores. Além de oferecer oportunidades de crescimento, dando a eles responsabilidades para que se sintam únicos e especiais na equipe.

Uma característica presente em grandes gestores é ajudar o seu funcionário a se encontrar no trabalho, extraindo dele todo o seu potencial. Mas, isto só é possível se o colaborador enxergar no chefe uma inspiração, que o leve a ser um profissional melhor.

Desenvolvendo a compreensão

Apesar do home office possibilitar o trabalho no conforto do lar, muitos profissionais têm se queixado de estarem tendo dificuldades em equilibrar as atividades profissionais das tarefas domésticas.

De acordo com levantamento foi pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), ao trabalhar em casa, as mulheres têm passado mais tempo que os homens executando os afazeres do lar. Isto inclui educação dos filhos na quarentena e a atenção que eles requerem em casa.

Confira 5 dicas para ser um bom gestor de equipe no home office
Fonte: (Reprodução/Internet)

Segundo a especialista Avery Blank, mães que trabalham em home office durante a pandemia possuem mais probabilidade de desenvolver ansiedade e se sentirem sozinhas. De um modo geral, conciliar o âmbito particular com o profissional se tornou um grande desafio no trabalho remoto.

Esses fatores podem refletir no desempenho dos funcionários. Então, o ideal é ser um gestor compreensivo, evitando julgamentos ou conclusões rápidas acerca de algum erro cometido pelo subordinado.

Reconhecer que o empregado está sob constante pressão é importante para manter uma liderança saudável. Mas, se as falhas forem recorrentes outras medidas poderão ser adotadas, lembrando-se de priorizar o diálogo.

Criando uma conexão pessoal

O home office tende a levar uma sensação de que as coisas estão sendo feitas de forma automática. Diferente do ambiente físico, que as pessoas conversam sobre qualquer coisa, não necessariamente sobre trabalho.

Em casa, os profissionais tendem a realizar apenas suas obrigações. Não existe bate-papo ou pausa para um café com os colegas e com o chefe. Dessa forma, criar uma conexão pessoal com o colaborador irá melhorar a abordagem no gerenciamento de equipe.

Perguntar aos membros do time como eles estão ou sobre hobbies, por exemplo é uma forma de manter o vínculo com o grupo. Avery recomenda que o gestor reserve um tempo para se conectar ocasionalmente com os subordinados, não se restringindo nos assuntos de trabalho.

Esta iniciativa fará com que o empregado veja que o chefe se importa com ele, e consequentemente ele irá se importar mais com o supervisor. Enfim, esta corrente irá resultar em um melhor desempenho no trabalho, gerando mais receptividade, respeito e senso de responsabilidade na equipe.

ANÚNCIO