Coca-Cola (COCA34) mostra recuperação após queda histórica

ANÚNCIO

Uma das marcas de refrigerantes mais populares do mercado se deparou com quedas sucessivas em seu faturamento. Com a quarentena, a Coca-Cola viu seus principais clientes terem suas atividades suspensas por prazo indeterminado.

A maior parte da receita da Coca-Cola Company vem de estabelecimentos como cinemas, teatros e restaurantes. Após a retomada destes serviços ao redor do mundo, a corporação vem se recuperando dos prejuízos causados pela pandemia.

ANÚNCIO

A companhia informou nesta semana que a procura por seus produtos tem voltado a crescer, depois de recuar 28% no primeiro trimestre. Os meses de maio a junho indicaram uma redução significativa no déficit obtido no começo do ano.

Coca-Cola mostra recuperação após queda histórica
Fonte: (Reprodução/Internet)

Confira como a Coca-cola vem conseguindo recuperar sua lucratividade em meio à crise.

Volume unitário salva o segundo trimestre

Na terça-feira, a Coca-Cola Co. (COCA34) informou que a empresa apresenta sinais de recuperação. Este resultado foi consequência da alta nas vendas de volume unitário de seus produtos, que chegaram a perder 25% de sua demanda em abril.

ANÚNCIO

A companhia conseguiu encerrar o primeiro semestre com baixa de apenas 10%, ou seja, índice inferior ao demonstrado nos meses anteriores. Por outro lado, a comercialização em volume recuou em 16% e a venda dos refrigerantes caiu 12% entre maio e junho.

A marca Coca-Cola sofreu desvalorização de 7% no mesmo período, além disso seus cafés e chás também despencaram em 12% e 31%, respectivamente, no volume unitário. A perda dos lucros com estes produtos foi justificada pela suspensão do funcionamento de lojas da empresa espalhadas pela Europa, que foram fechadas durante o lockdown.

Coca-Cola mostra recuperação após queda histórica
Fonte: (Reprodução/Internet)

A receita da companhia foi estimada em 7,18 bilhões de dólares, de acordo com dados do IBES da Refinitiv. Já o lucro acionário é de US$ 0,42, operando acima do previsto pelos especialistas do mercado, que projetaram os ganhos em US$ 0,40.

ANÚNCIO

Marca interrompe publicidade em redes sociais

Nas últimas semanas, a Coca-Cola entrou para grupo de empresas que interromperam os serviços de publicidade online na plataformas Twitter e Facebook. De acordo com a marca, ela  está avaliando suas políticas de marketing digital.

De acordo com CEO da instituição, James Quincy, o objetivo desta iniciativa é desestimular a propagação de conteúdos de o ódio gratuito, de cunho preconceituoso e racista na internet. Segundo o G1, a marca encerra a paralisação no final do mês de julho e está aguardando providências das empresas norte-americanas.

ANÚNCIO