China: ações de tecnologia perdem US$ 250 bilhões

ANÚNCIO

Nos últimos pregões, as ações de tecnologia da China somaram perda de US$ 250 milhões após o principal regulador do país anunciar novas regras para as empresas deste segmento. 

Analistas apontam para os sinais de repressão de Pequim como fator do movimento de queda dos papéis das companhias. Na terça-feira (10), a Administração Estatal de Regulamentações de Mercado delineou diretrizes que visam evitar monopólios na internet.

ANÚNCIO

As normas ainda estão em forma de rascunho. O regulador comunicou em sua página que está solicitando opiniões públicas sobre a minuta até o final deste mês e agradece sugestões de revisões.

China: ações de tecnologia perdem US$ 250 bilhões
Fonte: (Reprodução/Internet)

Leia mais: Aquisição da Arm pela Nvidia pode ser um pesadelo para China.

Ações Alibaba (9988), Tecent (0700) e outras desabam na China

As ações da Alibaba (9988) e da JD.com (9618) sofreram queda de mais de 10% cada uma nas negociações de Hong Kong no pregão passado, colocando ambas os papéis no caminho para a pior semana de sua história.

ANÚNCIO

A baixa eliminou US$ 97 bilhões do valor de mercado do Alibaba, gigante do comércio eletrônico fundado pelo bilionário Jack Ma. Enquanto a rival JD.com perdeu US$ 26 bilhões.

A Meituan Dianping (3690) e a Tencent (0700), também sofreram rombo de bilhões de dólares. De acordo com a Refinitiv, ao todo as quatro ações resultaram na perda de US$ 255 bilhões, com base no valor dos ativos listados em Hong Kong.

Segundo o analista Jeffrey Halley, a queda das ações também é alimentada pelos investidores que trocaram o setor de tecnologia em expansão por ações que acompanham mais de perto o ciclo econômico após o avanço da Pfizer (PFIZ34) em uma vacina contra o coronavírus. 

ANÚNCIO

Regulador aumenta restrições para empresas de tecnologia

Recentemente, a China suspendeu a IPO histórica planejada pela afiliada do Alibaba, Ant Group, como parte do ambiente restritivo que vem sendo construído pelo país para as maiores empresas de tecnologia. 

China: ações de tecnologia perdem US$ 250 bilhões
Fonte: (Reprodução/Internet)

O regulador chinês afirmou que restringir o domínio de sites de comércio eletrônico e outros aplicativos protegeria a concorrência leal no mercado e garantiria um crescimento saudável para a economia da Internet.

“O governo da China está preocupado com o comportamento monopolista real ou possível e com o tamanho dos titulares, seja levando à concorrência desleal ou expulsando novos participantes e reduzindo a concorrência”, disse Jeffrey Halley.

Plataformas online são convocadas pelo governo 

Os analistas do Citi, por sua vez, afirmaram que o Alibaba e o Pinduoduo (PDD) podem ser mais afetados do que outros sites de e-commerce, já que os dois contam com o uso de recursos que podem ser restringidos por novas regras.

Na semana passada, o governo chinês convocou 27 plataformas de internet para discutir a regulamentação da economia online. Dentre elas estavam Alibaba, Bytedance, Tencent, Pinduoduo, Baidu (BIDU) e JD.com.

Traduzido e adaptado por Equipe Folha Capital

Fonte: CNN

ANÚNCIO