Bullion Assets Management levanta US$ 1,3 milhão em rodada de financiamento

ANÚNCIO

A startup de ouro digital Bullion Asset Management (BAM), incorporada em Cingapura, fechou uma rodada de US$ 1,3 milhão da Série A liderada pela Theta Gold Mines (TGM), uma empresa de mineração de ouro listada na Australian Securities Exchange (ASX).

A rodada também atraiu investimentos de indivíduos de alto patrimônio líquido e investidores existentes de finanças descentralizadas (DeFI), que é apoiada pela empresa de gestão de fundos com sede em Cingapura, Aura Group (AURA), e a empresa de tecnologia DigitalX (DCC) listada na ASX.

ANÚNCIO

A DigitalX (DCC) concordou em investir um adicional de US$ 250 mil no BAM a US$ 1 por ação para manter uma participação acionária de cerca de 17,5 por cento. Em 2019, investiu 1,25 milhão de dólares australianos (US$ 1,3 milhão) no início a A$ 1 por ação.

Bullion Assets Management levanta US$ 1,3 milhão em rodada de financiamento
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja mais: Demanda do ouro aumenta durante a crise

BAM negocia tokens digitais de ouro

A subsidiária xBullion Holdings, da Bullion Asset Managements (BAM) lançou seu token de ouro digital em setembro do ano passado, que representa a propriedade direta em barras de ouro 9999 (ouro com 99,99% de pureza) com cofre, auditoria e seguro.

ANÚNCIO

O token, “GOLD”, atualmente é comercializado em relação ao Dólar de Cingapura (S$), Dólar dos EUA (US$), Dólar australiano (A$), Baht da Tailândia e Rupia da Índia. A emissão cresceu 50% mês a mês desde o lançamento, declarou a BAM.

A Theta (TGM), que detém uma série de ativos de ouro em potencial em uma região de mineração de ouro da África do Sul, celebrou um acordo estratégico com a BAM que lhe permitirá adquirir até 15% da BAM antes de 17 de janeiro de 2022.

Por meio do acordo, os acionistas da Theta Gold Mines (TGM) terão a opção de receber dividendos da Theta (TGM) em dinheiro ou na moeda estável “GOLD” emitida pela xBullion.

ANÚNCIO

Fundos serão utilizados para expandir

O acordo também permite que a Theta (TGM) tokenize (transforme em tokens digitais) parte de sua futura produção de ouro para fornecer maior liquidez, transparência e acessibilidade à rede mais ampla de parceiros da xBullion. 

O grupo terá a opção de co-investir em até 50 por cento de quaisquer aquisições de ativos de mineração de ouro pelo Bullion Asset Management antes de 31 de dezembro de 2025.

David Lightfoot, presidente-executivo da BAM, disse ao The Business Times que os novos fundos levantados na rodada da Série A serão usados ​​para expansão, incluindo educar os investidores sobre os benefícios do ouro digital e obter o token garantido por ouro listado em outras trocas de tokens digitais.

O token GOLD atualmente é comercializada na plataforma Zipmex, baseada em Cingapura. Lightfoot disse que a empresa está se preparando para listar uma bolsa com sede em Cingapura e uma bolsa com sede em Hong Kong no próximo mês.

CEO da BAM espera forte crescimento

Os parceiros da BAM e da xBullion incluem StoneX (SNEX), uma empresa de comércio de commodities, Baird & Co, fornecedores da Royal Mint (MNT), Jaggards, o mais antigo comerciante de ouro e moedas raras da Austrália, e BDO, uma firma de auditoria internacional.

A DigitalX (DCC) assinou um contrato de serviço principal com a BAM que a torna o provedor de tecnologia preferencial da startup para o roadmap do produto. A BAM planeja lançar mais produtos lastreados em commodities em um futuro próximo, incluindo tokens lastreados em prata e outros metais.

“À medida que a proposta de valor em metais preciosos e ativos digitais aumenta na esteira da incerteza global, continuamos a ver e esperar um forte crescimento, declarou Lightfoot.

Leia também: Fundos de criptomoedas crescem em 2020

Traduzido e adaptado por equipe Folha Capital.

Fonte: BusinessTimes.

ANÚNCIO