Braskem (BRKM5), Petrobras (PETR3; PTR4) e Odebrecht devem selar acordo com petroquímica

ANÚNCIO

Atualmente, as empresa Odebrecht e Petrobras (PETR3; PTR4) fazem parte do time de acionistas da Braskem (BRKM5). Recentemente o presidente da Petrobras (PETR3; PTR4), Roberto Castello Branco, anunciou que tem interesse em vender as ações que a petroleira possui na companhia do ramo petroquímico.

De acordo com o executivo, é esperado que as negociações com os demais participantes do capital da petroquímica estejam encerradas até janeiro de 2021. A intenção do CEO é tornar a Petrobras (PETR3; PTR4) acionista ordinário, o que daria à ela o direito ao voto nas Assembleias Gerais.

ANÚNCIO

Esta estratégia faz parte da reestruturação que vem acontecendo na estatal e que recentemente teve redução de 20% do seu quadro de funcionários através da implementação do plano de demissão voluntária.

Braskem, Petrobras e Odebrecht devem selar acordo com petroquímica
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja as últimas notícias sobre a retirada da participação da Petrobras (PETR3; PTR4) da Braskem(BRKM5).

Petrobras (PETR3; PTR4) reduz o portfólio de investimentos

Em evento online do Citibank, Roberto Castello Branco da Petrobras (PETR3; PTR4) declarou que tem interesse em fechar acordo com conglomerado empresarial da Odebrecht. O acordo visa colocar à venda as ações que a estatal possui na Braskem(BRKM5).

ANÚNCIO

Essa estratégias da estatal, é resultado  do pacote de iniciativas para diminuir as dívidas e consolidar as finanças da Petrobras (PETR3; PTR4). A empresa de petróleo é uma das maiores acionistas da petroquímica, onde detém 47% de participação no capital.

O presidente da instituição informou que há algum tempo as negociações sobre a participação da Petrobras (PETR3; PTR4) vem sendo discutida como forma de redução do portfólio de aplicações. Atualmente, a petroleira possui ações preferenciais, as quais não possibilitam que o acionista tenha direito a voto nas Assembleias Gerais.

De acordo com O Globo, o objetivo do administrador é converter esses ativos em ações ordinárias com a finalidade de comercializá-las no seu mercado de investimentos.

ANÚNCIO

Braskem, Petrobras e Odebrecht devem selar acordo com petroquímica
Fonte: (Reprodução/Internet)

Venda de ações da BR Distribuidora

Segundo Castello Branco, a meta é que o acordo seja selado rapidamente com o praxo máximo de seis meses, isto é, até janeiro de 2020.

Ainda dentro do planejamento de diminuição dos ativos da Petrobras (PETR3; PTR4), também foi informado a venda das ações que a estatal é detentora na BR Distribuidora. A BR é uma antiga subsidiária da petrolífera, a qual ela ainda possui cerca de 37,5% dos ativos de renda variável.

Sobre a operação desses investimentos, o executivo informou que ainda não foi estipulada uma data para iniciar as vendas, tendo em vista que o mercado se apresenta favorável para este tipo de movimentação.

A expectativa, segundo o CEO, é que daqui dois anos com as medidas a companhia esteja no mesmo patamar econômico de outras empresas internacionais.

ANÚNCIO