Bolsas da Europa ampliam ganhos em meio à eleição nos EUA

ANÚNCIO

Hoje (3), as Bolsas europeias ampliaram recuperação, com o público atento ao coronavírus conforme as eleição presidencial dos Estados Unidos e colocando de lado temporariamente as preocupações com o coronavírus.

Na reta final da eleição, o presidente republicano Donald Trump está atrás do rival democrata Joe Biden nas pesquisas, mas o atual líder do governo está à frente em estados decisivos o que pode ser suficiente para reunir os votos necessários para ganhar a presidência.

ANÚNCIO

Com estes fatores, os mercados sensíveis ao crescimento como petróleo, gás, mineradoras, bancos e montadoras lideram os ganhos com com alta de mais de 2%.

Bolsas da Europa ampliam ganhos em meio às eleições nos EUA
Fonte: (Reprodução/Internet)

Leia mais: Mercado europeu recua com a rápida disseminação do coronavírus.

Índices europeus avançam com corrida presidencial

O especialista Christian Sotcker, da UnCredit, afirmou que uma vitória de Biden é favorável às ações europeias aumentando expectativa de um pacote de estímulo maior e melhores laços comerciais com os Estados Unidos.

ANÚNCIO

Com a expectativa sobre o futuro presidente dos Estados Unidos, os principais índices do mercado europeu mostraram avanço superior a 2%.

  • FTSE MIB (FTSEMIB), da Itália: +3,19%,
  • Dax (DAX), Alemanha: +2,55%;
  • FTSE 100 (UKX), de Londres: +2,33%;
  • CAC (PX1), de Paris: +2,44%%;
  • Índice Euro Stoxx 600 (SXXP): +2,27%.

No entanto, ainda conforme o profissional é provável que os ganhos não durem muito já que os casos de coronavírus estão aumentando com uma taxa alarmante na Europa, forçando grandes economias como Alemanha, França e Reino Unido a impor novas restrições.

Empresa de moda e banco francês são destaques no mercado

Entre as ações individuais, o banco francês BNP Paribas (BNP) mostra alta de 6,12%, impulsionado pela cotação da moeda e pelo comércio de commodities que o ajudou a superar as expectativas de lucro trimestral.

ANÚNCIO

Já na Alemanha, as ações Hugo Boss (BOSS) chegaram a saltar 6,7% no começo do pregão após de reportar retomada dos lucros no terceiro trimestre. Por fim, a companhia informou que está focada em impulsionar a recuperação de seus negócios online e de suas operações na China.

Traduzido e adaptado por Equipe Folha Capital.

Fonte: CNBC News.

ANÚNCIO