BlackRock (BLAK34) encerra trimestre com US$ 7,81 trilhões em ativos

ANÚNCIO

A BlackRock (BLAK34), a maior administradora de ativos do mundo, anunciou que obteve US$ 7,81 trilhões em ativos sob gestão no terceiro trimestre, ante US$ 7,32 trilhões trimestre anterior.

O resultado recorde da companhia veio após a recuperação do mercado financeiro que atraiu mais fundos de investidores e impulsionou os preços dos ativos.

ANÚNCIO

Com este desempenho, a empresa registra o quinto trimestre consecutivo de superação das projeções dos analistas, tanto na quantidade de ativos gerenciados como nas entradas líquidas referente ao período.

BlackRock (BLAK34) encerra trimestre com US$ 7,81 trilhões em ativos
Fonte: (Reprodução/Internet)

BlackRock  (BLAK34) tem alta de 27% nos lucros

Conforme divulgação de resultados da BlackRock (BLAK34), a gestora obteve lucro de US$ 1,42 bilhão, ou US$ 9,22 por ação, no terceiro trimestre, alta de 27% quando comparado ao mesmo período de 2019.

  • Previsão do mercado: lucro de US$ 7,80 por ação.

No mesmo ritmo, as taxas de desempenho da empresa, com sede em Nova York, saltaram mais de quatro vezes em relação ao ano anterior.

ANÚNCIO

A companhia informou que as entradas líquidas no trimestre totalizaram US$ 129 bilhões. Desse montante, mais de 50% das entradas de longo prazo da empresa foram impulsionadas por investidores da Europa e na Ásia.

Gestora reporta bilhões em investimentos de renda fixa

Segundo balanço, os fundos de renda fixa da BlackRock (BLAK34) arrecadaram US$ 70,36 bilhões em dinheiro, enquanto seu negócio de gestão de caixa atraiu US$ 27,8 bilhões em entradas líquidas no terceiro trimestre.

Os dados indicados foram impulsionados pela retomada dos níveis de negociação nos mercados após um desempenho mais fraco no segundo trimestre devido à pandemia do coronavírus.

ANÚNCIO

Apesar da melhora no quadro geral, os investidores permanecem cautelosos antes da eleição presidencial dos EUA em 3 de novembro, enquanto os dados que sublinham a economia indicam uma recuperação desigual em meio ao cenário de novos casos de coronavírus em todo o mundo.

ANÚNCIO