BioNTech (BNTX) compra unidade da Novartis (NOVN) para produção de vacina contra Covid-19

ANÚNCIO

A BioNTech (BNTX), farmacêutica alemã, anunciou a aquisição de uma das unidades de produção da empresa de biotecnologia Novartis (NOVN).

A negociação visa aumentar a produção da vacina contra Covid-19 que está sendo desenvolvida em parceria com a farmacêutica norte-americana Pfizer (PFIZ34).

ANÚNCIO

A transação, que ainda não teve seu valor divulgado, faz parte da preparação para distribuição global da vacina experimental das marcas. Em outubro, a proposta de imunização das companhias poderá ser revisada pelas autoridades reguladoras.

BionTech (BNTX) compra unidade da Novartis (NOVN) para produção de vacina contra Covid-19
Fonte: (Reprodução/Internet)

Laboratório adquirido pela BioNTech (BNTX) produz milhões de vacinas

De acordo com o comunicado da BioNTech (BNTX), o laboratório adquirido da Novartis (NOVN), em Marburg na Alemanha, estará plenamente ativa no primeiro semestre de 2021 com capacidade de produção anual de até 750 milhões de doses da vacina.

Atualmente, a unidade de produção possui 300 funcionários os quais irão se juntar à farmacêutica permitindo que a empresa amplie a meta de produção da vacina contra a Covid-19 para o ano que vem.

ANÚNCIO

A BioNTech (BNTX) afirmou que a nova instalação da empresa será um dos maiores locais de fabricação de mRNA na Europa, junto com dois laboratórios já existentes da BioNTech (BNTX). Já a parceira Pfizer (PFIZ34) tem pelo menos quatro unidades de produção nos Estados Unidos e na Europa.

Essa aquisição reflete o compromisso da BioNTech em expandir significativamente sua capacidade de fabricação, a fim de fornecer uma potencial vacina para o mundo todo, mediante autorização e aprovação”, declarou o CFO da companhia, Sierk Poetting.

Farmacêuticas visam distribuir 1,3 bilhão doses até 2021

Além disso, a farmacêutica alemã e a Pfizer (PFIZ34) informaram que pretendem fornecer até 100 milhões de doses em todo o mundo até o final deste ano e 1,3 bilhão de doses adicionais até o final de 2021.

ANÚNCIO
  •  Recentemente, o presidente-executivo da Pfizer (PFIZ34), Albert Bourla, declarou que pretende distribuir a vacina contra o coronavírus ainda este ano nos Estados Unidos.

Em outro momento, durante teleconferência, o CEO da BioNTech (BNTX), Ugur Sahin, afirmou que uma boa vacina contra o novo vírus deve ter uma eficácia de pelo menos 70% a 75% para conter a pandemia e esse também, segundo ele, foi o parâmetro que a empresa se propôs.

ANÚNCIO