Bank of America (BOAC34) divulga queda nos lucros

ANÚNCIO

O Bank of America Corp (BAC) divulgou uma queda menor do que o esperado no lucro do quarto trimestre na terça-feira (19) e disse que tem esperança de alcançar um crescimento nos empréstimos este ano, à medida que a economia se recupera.

As carteiras de empréstimos foram anuladas pela pandemia no ano passado, e o segundo maior banco dos Estados Unidos relatou uma queda de 2% nos empréstimos e de 6% nos gastos com cartão de crédito no trimestre.

ANÚNCIO

Reforçando sua confiança na economia, o banco juntou-se aos seus pares JPMorgan Chase & Co (JPM) e Citigroup Inc (C) para liberar US$ 828 milhões de suas reservas para cobrir empréstimos inadimplentes, após somar mais de US$ 8 bilhões nos primeiros três trimestres do ano.

Bank of America (BOAC34) divulga queda nos lucros
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja mais: Lucro do Bank of America (BAC) cai mais de 50% por conta da pandemia

NII do Bank of America (BAC) caiu 16%

Aproximadamente 75% da liberação de reservas está vinculada à carteira de consumidores do banco, uma vez que os clientes entraram no novo ano com saúde financeira melhor do que o esperado devido ao estímulo fiscal. 

ANÚNCIO

“Estamos lutando para sair dessa crise de saúde. Devemos ser capazes de aumentar o NII porque estamos adicionando depósitos e estamos adicionando empréstimos”, disse o diretor financeiro Paul Donofrio em uma teleconferência.

A liberação da reserva comercial foi impulsionada principalmente por uma retração das indústrias fortemente afetadas pela pandemia. A receita líquida de juros (NII) do banco, uma medida-chave de quanto ele pode ganhar com os empréstimos, sofreu queda de 16%.

O NII aumentou no quarto trimestre de um ponto baixo no terceiro trimestre e continuará a aumentar em 2021 com os maiores ganhos no último semestre do ano, disse Donofrio.

ANÚNCIO

Bank of America (BAC) perdeu US$ 8,2 bilhões em receita

O segundo maior banco dos EUA em ativos também relatou uma queda de 13% na receita de banco ao consumidor, para US$ 8,2 bilhões, citando um impacto das taxas de juros mais baixas.

As taxas mais baixas limitaram quanto os bancos podem cobrar por seus serviços de crédito, ao mesmo tempo que programas de estímulo fiscal e enfraquecimento da confiança do consumidor abrandaram a demanda por empréstimos.

O lucro líquido aplicável aos acionistas ordinários caiu para US$ 5,21 bilhões, ou 59 centavos por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro, de US$ 6,75 bilhões, ou 74 centavos por ação, um ano antes.

Os analistas esperavam, em média, um lucro de 55 centavos por ação, de acordo com a estimativa do IBES da Refinitiv, ajudado pelos menores custos de crédito. As ações do Bank of America (BAC) caíram 1,58% no pré-market.

Lucro de mercados globais teve alta de 38%

O Bank of America (BAC) informou uma queda de 10% na receita geral líquida de despesas com juros, para US$ 20,1 bilhões. A receita de vendas e negócios cresceu para US$ 3 bilhões, de US$ 2,8 bilhões um ano antes.

O lucro líquido de sua unidade de mercados globais saltou 38%, para US$ 791 milhões. As receitas de renda fixa, moedas e commodities caíram 5% e ficaram abaixo das estimativas, enquanto o salto de 30% na receita de negociação de ações impressionou Wall Street.

Separadamente, o segundo maior banco dos EUA disse que seu conselho aprovou um programa de recompra de ações de US $ 3,2 bilhões no primeiro trimestre.

Leia também: Goldman Sachs (GS) dobra lucros no trimestre

Traduzido e adaptado por equipe Folha Capital.

Fontes: Reuters e CNBC.

ANÚNCIO