American Airlines (AALL34) e United (UAL) comunicam corte de mais de 30 mil funcionários

ANÚNCIO

Na última quarta-feira (30), o CEO da American Airlines (AALL34), Doug Parker, e o presidente-executivo da United (UAL), Scott Kirby, anunciaram o desligamento de grande parte de seus funcionários.

O presidente da American (AALL34) informou que a medida precisou ser adotada pois a empresa não conseguiu obter mais estímulos junto ao governo dos EUA.

ANÚNCIO

Já CEO da United (UAL) declarou que a decisão de redução de pessoal marcou um dia muito triste para a companhia aérea. Juntas, as empresas somam mais de 30 mil demissões.

American Airlines (AALL34) e United (UAL) comunicam corte de mais de 30 mil funcionários
Fonte: (Reprodução/Internet)

American (AALL34) e United Airlines (UAL) aguardam estímulo de US$ 25 bilhões

Em exclusividade à CNN, o presidente da American Airlines (AALL34) afirmou que ainda esperava que os cortes de empregos pudessem ser evitados se o governo americano conseguisse chegar a um acordo sobre um pacote de estímulo.

  • American: corte de 19 mil funcionários;
  • United: demissão de 13 mil trabalhadores.

Segundo o executivo, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, deu sinais de que estaria considerando um pacote de estímulo de trilhões de dólares, que incluiria US$ 25 bilhões em ajuda para as companhias aéreas do país.

ANÚNCIO

Entretanto, fontes disseram à CNN que um acordo precisaria de mais tempo para ganhar o apoio que precisa para ser aprovado. Nesse sentido, Doug Parker informou que não há garantia de que qualquer um desses esforços sejam bem sucedidos.

Companhias afirmam que pacote financeiro pode salvar empregos

Tanto Parker quanto Scott Kirby, CEO da United (UAL), sugeriram que as empresas poderiam reverter o curso e não prosseguir com o desligamento dos funcionários caso o pacote financeiro seja fechado nos próximos dias.

“Imploramos aos nossos líderes eleitos que cheguem a um acordo, façam um acordo agora e salvem empregos”, disse Kirby em comunicado aos funcionários.

ANÚNCIO
American Airlines (AALL34) e United (UAL) comunicam corte de mais de 30 mil funcionários
Fonte: (Reprodução/Internet)

Vale lembrar que no início do ano, os parlamentares americanos concordaram em dar às companhias aéreas US$ 25 bilhões em subsídios diretos, desde que concordassem com nenhum corte involuntário de empregos até o final de setembro.

Covid-19 gera prejuízo de bilhões às empresas americanas

A pandemia da Covid-19 fez com que o tráfego aéreo despencasse o que devastou o setor de aviação, prova disso é que a American (AALL34) teve prejuízo de US$ 5 bilhões no primeiro semestre.

  • A United (UAL) perdeu cerca de US$ 3,3 bilhões no mesmo período.

Ainda, mesmo com a proibição de cortes de empregos, as companhias aéreas tomaram medidas para cortar os custos por meio de plano de demissão voluntária e aposentadoria antecipada. Com isso, quase 50.000 funcionários deixaram o setor.

Além das perdas de empregos na American (AALL34) e na United (UAL), cerca de 17.000 outros funcionários em toda a indústria aérea dos EUA foram notificados de que seus empregos também estão em risco.

ANÚNCIO