Ações da Oi (OIBR4) disparam 15% após nova proposta da Claro (NETC4) e Tim (TIMP3)

ANÚNCIO

Em meio à leve baixa do Ibovespa (IBOV) nesta terça-feira (28), os papéis da operadora telefônica Oi (OIBR4) tiveram valorização significativa no seu desempenho. A alta dos ativos veio após o anúncio de nova oferta da Claro (NETC4) e Tim (TIMP3) pela unidade de rede móvel.

A negociação sugerida pelas marcas é uma contraproposta à oferta da companhia Highline do Brasil, que gerou reação positiva no mercado levando as ações da Oi (OIBR4) a subirem 19%. O valor mínimo cobrado pela telefonia móvel da marca é de 15 bilhões de reais.

ANÚNCIO

A operadora, em recuperação judicial, estava analisando a proposta de exclusividade na venda dos ativos feita pela Highline. Porém, a ação conjunta das operadoras telefônicas ameaçaram o lugar de preferência da rival, com valor acima do montante mínimo.

Ações da Oi (OIBR4) disparam 15% após nova proposta da Claro (NETC4) e Tim (TIMP3)
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja a repercussão da oferta conjunta nas ações da OI (OIBR4) e quais são as estimativas dos especialistas.

Ações da Oi (OIBR4) reagem à proposta de compra

O rali de ações começou emocionante para a Oi (OIBR4) que fechou o pregão com valorização de 15,82% em suas ações ordinárias, a R$ 2,05 cada uma delas. Já as ações preferenciais tiveram ganhos ainda maiores, com alta de 44,27% , sendo R$2,77.

ANÚNCIO

O capital movimentado nos papéis preferenciais foi de 81,8 milhões de reais, batendo o recorde do volume registrado no desempenho anterior, que foi de 23 milhões de reais. Este resultado é o mais expressivo desde 2017.

As ações ordinárias tiveram valorização inferior quando comparada aos papéis citados, mas ainda sim seus números foram os maiores obtidos até então pela operadora telefônica. O volume das operações foi de 1,36 bilhão de reais, superando o adquirido na segunda-feira (27), 670 milhões.

A oferta de compra

Esta valorização ocorreu devido à nova oferta no valor de R$16,5 bilhões feita em conjunto pela Claro (NETC4) e Tim (TIMP3) para adquirirem os ativos móveis da OI (OIBR4), que estão à venda desde a aprovação da retificação do seu plano de recuperação judicial.

ANÚNCIO

Especula-se que a Highline do Brasil está avaliando contraproposta para apresentar em breve. A companhia sugeriu exclusividade na negociação para a compra da unidade da OI (OIBR4), os termos deste acordo encontram-se em análise pela empresa, segundo o Investing.com.

Os analistas do banco europeu Credit Suisse (CSGN) afirmaram que a oferta em parceria feita pelas companhias telefônicas teria potencial para vencer esta disputa. Os profissionais também mencionaram, quanto a proposta anterior, a possibilidade delas aumentarem o valor de compra.

ANÚNCIO